Blog sobre relacionamentos, corte e lifestyle cristão.
 
 

#Testemunho | Rosângela e Edson – Ela.

ER-116

Pela fé, Rosângela perseverou sem ter recebido a promessa e continuou sonhando, assim como José e hoje vive os sonhos de Deus.

 

Eu tive uma infância difícil, com um pai alcoólatra e complexo de rejeição. As brigas em casa eram frequentes, as agressões verbais eram diárias, sentia muito medo, desamparada. Lembro-me de noites em que nem dormia com medo do que poderia acontecer durante a noite em alguma discussão entre meus pais…

Cresci e me tornei uma adolescente rebelde, cheia de crises, feridas, que procurava a todo o custo aceitação. Cada decepção fazia com que eu construísse muros ao meu redor que impediam que as pessoas se aproximassem de mim e me tornava insensível, amargurada e vazia… Usava uma máscara que fazia com que as pessoas pensassem que tudo estava bem e o vazio que existia eu tentava suprir em baladas, relacionamentos, trabalho, estudos… Mas o vazio só aumentava.

Os sonhos já não existiam mais e aos 23 anos eu era alguém a ponto de explodir. As minhas emoções eram doentes, eu me relacionava com as pessoas interessada, apenas, no que podiam me oferecer. Parecia estar tudo bem, não havia nada de diferente e eu estava quase entrando em depressão. Eu já havia procurado Deus em coisas, em lugares errados, em pessoas, mas nunca havia encontrado algo que de fato me preenchesse.

Uma noite saí pra balada (isso era normal) e durante a noite tive que ir ao banheiro para chorar. Sentia uma angústia… Ao final da noite quando voltava pra casa me questionava: “E agora? Nada mais me satisfaz!”

Nessa época eu trabalhava no centro de São Paulo e era comum os camelôs venderem CDs piratas pela rua. Em frente ao meu trabalho havia um desses camelôs que colocava os CDs para tocar e havia um que eu gostava do Diante do Trono, “Nos braços do Pai”.

Ao pegar o trem para trabalhar, havia um vagão que chamavam de “vagão dos crentes”. Eu sempre entrava neste vagão porque ficava mais próximo das escadas da estação Brás. Eu ia reclamando todos os dias do barulho que eles faziam e eles sempre cantavam a canção e, sem perceber, o Espírito Santo já estava começando uma obra na minha vida… Havia uma moça que cantava nos braços do Pai… As canções começaram a me tocar a ponto de sentir vontade de chorar.

Certa vez, no dia seguinte do retorno de uma balada, ao acordar, pensei: Eu preciso ir à igreja! Só falta isso! Decidi que naquele dia eu faria algo e minha vida iria mudar.
Eu me vesti de crente (rsrs), coloquei um vestido bem decente e fui até a casa de uma amiga e pedi para a mãe dela me levar à igreja que ela congregava. A mãe dela me levou e ao chegar lá era um culto evangelístico onde, na apresentação de uma dança, Deus falou muito comigo. A música era Quero me Apaixonar do Diante do Trono.

Eu chorava muito e naquele dia entreguei minha vida ao Senhor. Tinha certeza de que NUNCA, NUNCA, NUNCA mais eu seria a mesma. Havia uma convicção de que eu era outra pessoa e, desde então, Cristo vive em Mim!!!

Eu não fui evangelizada de forma pessoal, ninguém falou de Jesus pra mim, ninguém me disse que Ele me amava e havia se entregado por mim, mas Deus tinha um plano na minha vida e usou de estratégias para me atrair. A verdadeira paz, alegria e satisfação só são possíveis em Jesus! Eu descobri que tinha um pai amoroso, que cuidava de mim, que me aceitava, me amava… Eu tive um encontro com Deus!!! Aleluia!

Hoje eu sou feliz porque a felicidade é uma pessoa e eu me encontrei com essa pessoa. Seu nome é Jesus.

Eu me converti em uma igreja tradicional em 2005 e logo Deus me constrangeu com seu amor e santidade. Decidi que só iria me relacionar para o casamento, rompi um namoro e Deus falou claramente comigo que só voltaria a beijar novamente o meu esposo. Cheguei a pensar que fosse loucura, mas amava tanto ao Senhor que já não me importava mais em abrir mão dos relacionamentos errados.

Um dia, a convite de uma amiga, visitei uma das células da Videira da Armênia e me senti muito acolhida e amada, mas a distância era muito grande. Eu morava em Itaquaquecetuba e a célula era na zona norte. Depois disso visitei um culto e me senti desafiada a ir para a Videira, mas o que realmente me trouxe paz e convicção nessa decisão foi a forma como os jovens se relacionavam para casamento – a corte -, um relacionamento santo e com propósito. Foi quando me achei!!!

Desde então comecei uma jornada de fé, esperança, perseverança e confiança em Deus de que aquilo que Ele havia me prometido iria se cumprir. Escolhi ser fiel ao meu cônjuge antes mesmo de conhecê-lo. Decidi me guardar por amor a Deus e por amor àquele que um dia seria meu pra sempre… Fiquei reservada! “Eu Quero! Eu Escolhi! essa é a minha Decisão!”

Recebi meu chamado pastoral em 2009 e sabia que as minhas respostas teriam que me mudar. Me tornei líder de célula, me envolvi com as coisas de Deus e não poderia me relacionar de qualquer forma e com qualquer pessoa. Deus iria me casar com um homem chamado para ser pastor.

Os anos de espera pareciam não acabar. Foram 7 anos esperando a promessa se cumprir. Durante este tempo surgiram muitos questionamentos, crises, conflitos internos. Será que valia a pena esperar por algo que parecia que não iria se concretizar? Vi muitos casamentos se realizarem e o meu sonho de ter uma família, um esposo que fosse homem de Deus, que cuidasse de mim e me amasse ia ficando mais apagado em meu coração.

Em 2010 saí da Videira Armênia e fui congregar em Itaquera. Conhecia o Edson apenas de vista, fazíamos o seminário presencial juntos, mas nunca havíamos conversado. Apenas nos cumprimentávamos e não havia interesse de nenhuma das partes. Nosso relacionamento era apenas de troca de materiais do seminário por email e esporadicamente nos falávamos no Facebook. O projeto com as micro-igrejas começou e fui enviada com uma equipe de irmãos para a micro-igreja de Itaquaquecetuba. Fiquei muito feliz, pois vi a obra de Deus avançar e conquistar a região onde eu morava.

Durante este tempo não nos vimos e nem nos falamos mais. Na conferência dos vencedores de 2012, vi o Pr. Leonardo abraçando um rapaz muito quebrantado e declarando bênçãos sobre ele. Deus falou comigo naquela hora que este homem era um homem de Deus e eu iria me relacionar com ele. Na hora não compartilhei com ninguém e achei até que fosse loucura, minha alma gritando por sonhar tanto com o casamento.

Na semana seguinte à da conferência começamos a nos falar pelo Facebook. As conversas se tornaram cada vez mais interessantes e em 15 dias estávamos conversando com nossos líderes sobre o desejo de orarmos e, se houvesse a aprovação de Deus e da liderança, nos relacionar em corte.

e-session noivos

Foi muito rápido! Nossos líderes aprovaram e começamos a orar. Uma semana depois o Ed quebrou os 2 pés… Neste período não nos falamos por telefone, foi um tempo de depender de Deus. Não nos víamos e só falávamos pelo Facebook, mas a paz e convicção cresciam a cada dia e oramos durante 7 meses até a liberação da corte já com data para a realização do casamento.

Esta foi a carta que ele leu no telefone pra mim ao declarar seu desejo em casar-se comigo: Carta!

Nossa corte teve início. Que tempo lindo e precioso! Ao olhar a história que Deus escreveu para nós chego a me emocionar! Foram momentos marcantes e a distância fazia com que cada momento fosse desfrutado com muita alegria. O Ed estava em Itaquera e eu em Itaquá, mas nunca abrimos mão de eventos ou compromissos com a igreja local para estarmos juntos, pois sabíamos que o mais importante era o chamado de Deus para nossas vidas. O propósito nos uniria.

Ficamos noivos e nos beijamos apenas no altar…foi um momento inesquecível!!!

 

ER-582

Hoje desfruto de um casamento abençoado com um homem de Deus que me leva a estar mais próximo de Jesus e amar a sua vontade. Seremos pastores e iremos cumprir o propósito de Deus. Sou muito grata ao Senhor Jesus pelo seu zelo, proteção e amor, pelo tempo de espera, pois forjou em mim princípios eternos que hoje compartilho com as jovens que, como eu, desejam se casar e obedecer a voz de Deus. Sem Ele esse testemunho não existiria. Vale a pena honrar a Deus com as nossas vidas. Ele é o autor das mais lindas histórias de amor, Ele é o amor… Permita que ele escreva a sua, Ele irá te surpreender! O Espírito Santo irá te auxiliar nas suas fraquezas e te levará a suportar os tempos de solidão e espera.

Ao meu esposo e eterno namorado, Edson Melo, quero dizer que por mais que eu sonhasse ou idealizasse um padrão perfeito de marido, ele jamais chegaria aos seus pés. Você é o meu presente, meu amigo, meu amor, meu companheiro para toda a vida. Eu o amo com todo amor que posso expressar. Te entreguei a minha vida no altar!

 

Testemunho: Rosângela Melo

Igreja: Videira Itaquera

Cidade: São Paulo/SP

 

Leia também o testemunho dele – Edson Melo.

 

Lembre-se, o testemunho edifica a igreja. Compartilhe o que Deus tem feito em sua vida também. Nos mande um e-mail: contato@odiariodazoe.com.br.

 

O Diário da Zoe.

 

12 de agosto de 2015 CasamentoCorteTestemunho
3 comments

3 Responses to “#Testemunho | Rosângela e Edson – Ela.”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top