Blog sobre relacionamentos, corte e lifestyle cristão.
 
 

santidade

#Relacionamentos | Corte – Como saber quem é a pessoa certa?

pessoa_certa_dzImagem: isabelafreitas.com.br

Olá pessoal!

Hoje quero compartilhar com vocês sobre essa dúvida que mora na cabeça de muita gente. Como saber quem é o príncipe ou a princesa de Deus para você? Já digo de antemão que não tem nenhuma fórmula mágica para isso, mas tenho algumas dicas baseada em minha experiência para passar a vocês.

Ore por um esposo (a)

Orar já deve ser um hábito em sua vida, afinal você é um (a) homem/mulher de Deus, né?!

É de suprema importância você orar pelo seu futuro cônjuge, mesmo sem conhecê-lo, pois isso demonstra o seu interesse e preocupação com essa área da sua vida. Há pessoas que matam o sonho de casar-se dentro de si e acabam não orando ou até mesmo não crendo que se casarão um dia. Ore pela salvação da pessoa se ela ainda não conhece Jesus, ore para que seja uma pessoa consagrada e por aí vai.

Orei por tudo isso e orava também para que o meu esposo se convertesse em nossa igreja local para que eu não precisasse ir embora. O que eu não sabia é que o “prometido” estava bem do meu lado o tempo todo. Conto o testemunho na integra em outro post! 🙂

Dependa do Espírito Santo

É importante nesse tempo de oração ter fé e confiar que Deus tem o melhor para você, – uma música que me marcou nesse tempo foi a “Canção de Jó” do Fred Arrais, eu sempre declarava que mesmo que eu não visse nada, eu confiava no que o Senhor estava preparando para mim.  – pois as coisas de Deus são diferentes das do mundo e muitas vezes tendemos a dar uma “ajudinha” para o Senhor. Esteja alinhado (a) com o Espírito Santo e siga as suas direções.

Faça amizades

Cultive amizades! Na amizade não há mascaras, as pessoas são o que elas realmente são, pois não querem impressionar ninguém. Portanto é mais fácil de conhecer as pessoas. Muitas vezes é das amizades mais próximas que saem os mais lindos casais. Invista em amizades que te edificarão e tenha sempre muito cuidado para não misturar as coisas, lembre-se o coração é enganoso. E por fim, nunca se aproxime de alguém apenas com a intenção de fazer a corte.

Não busque profetas

Muitos têm o costume de buscar profetas para saber do seu futuro, buscam as “cartomantes gospel” para saciar a sua curiosidade em saber quem será o ungido de Deus que viverá para sempre ao seu lado. Não faça isso, o Espírito Santo quer ter um relacionamento intimo com você e acredite, nem sempre as lindas profecias estão certas e você pode se frustrar. Nada melhor do que falar com quem planejou toda a sua história, DEUS.

Valide o chamado

A corte é uma forma de relacionamento com propósito e te digo que o propósito final não é casar e sim do casal cumprir o propósito de Deus juntos.

No tempo de oração, é fundamental ter revelação do seu chamado, pois o de ambos precisa ser compatível. Imagine a infelicidade de ter um chamado missionário e casar-se com alguém que tem um chamado de mantenedor, de empresário?! Ou até mesmo de ambos terem o chamado missionário, mas um tem convicção que o lugar pra onde irá é a Índia e o outro a África?!?! É importante validar em Deus essa questão de chamado. Me Lembro que quando soube do chamado do meu esposo, fiquei animada, pois era o mesmo que o meu e claro que li isso como um dos muitos sinais que Deus estava me dando.

Essas dicas são básicas e resumem-se em depender de Deus. Dependa de Deus em todas as áreas da sua vida, você só colherá ótimos frutos desse relacionamento intimo com o Pai.

Compartilhe a sua experiência conosco! Envie e-mail para contato@odiariodazoe.com.br ou deixe nos comentários.

Com amor,

pickerimage

 


#Relacionamentos| Corte – Por que é tão difícil guardar o coração?

RELACIONAMENTOS2

Oi gente!

Sempre me fiz essa pergunta: Por que é tão difícil guardar o coração? 

Você que é menina já deve ter sofrido com a famosa “síndrome da fantasia do romance repentino” (tá, o nome eu que inventei, mas você vai se identificar). Essa síndrome acontece quando você está no seu pico de carência e ao invés de se voltar pra Jesus você fica caçando assunto por aí, então alguém olha pra você de forma diferente ai começa a novela. Você já imagina uma conversa, um flerte e, é um pulo para se imaginar casando com o dono do olhar 43. Quanta fantasia!!!

De fato é verdade “mente vazia é a oficina do diabo”. O pior é que por mais ridículo que isso pareça, acontece frequentemente, as vezes numa conversa mais demorada com um colega da escola, faculdade ou trabalho, outras vezes por um comentário feito no face e Puff!! você já está apaixonada. Detalhe, na maioria das vezes você nem conhece o sujeito e não sabe nada sobre ele.

Falo com propriedade sobre isso, sofri muito com a ansiedade de saber quem era o meu “príncipe” e na ânsia de saber quem seria, ficava procurando sinais e coisas que me dessem pistas dele. Vez ou outra eu me pegava orando pedindo perdão a Deus por não ter guardado meu coração. Era algo que me deixava muito mal, afinal eu queria mesmo guardar o meu coração, mas não conseguia.

Certa vez, eu comecei a conversar demais com um rapaz da igreja. Compartilhávamos sobre a palavra era algo “aparentemente bom”, mas as conversas tornaram se cada vez mais rotineiras gerando uma necessidade de conversar todos os dias e é claro que quando vi, eu já estava envolvida e o pior ficava orando pedindo sinais a Deus para saber se ele era o “príncipe” que Deus tinha separado pra mim.  Você pode até pensar que eu estava fazendo certo, porque eu estava pedindo a direção de Deus, mas na verdade não.  Como conversávamos muito, eu já tinha feito mil fantasias sobre nós dois, ou seja, já tinha entregado o meu coração.  Sim, fácil assim. 🙁 

Acontece que quando entregamos nosso coração fica difícil discernir algo. Tudo se confunde com nossa vontade e não podemos esquecer-nos do que a palavra diz sobre o nosso coração:

“Ora, não há nada mais enganoso e irremediável do que o coração humano, e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?” Jeremias 17:9

Pois é, ele é enganoso. Continuando a minha história…fiquei pedindo sinais a Deus, e tudo o que eu pedia pra Deus acontecia. Sério! Parecia ser real, eu realmente acreditava que ele era o cara. O homem de Deus com quem eu casaria e viveria o propósito do Senhor (que espiritual, não?). Até que o rapaz, do nada saiu da igreja e não era nada daquilo que eu tinha fantasiado. Sim, “FANTASIADO”, a pessoa por quem eu me apaixonei era alguém que eu tinha inventado, não era a real. Infelizmente eu sofri com isso, pois entreguei meu coração para a pessoa errada. 

Veja, em toda a história que eu estou contando, não disse que me envolvi fisicamente com o rapaz, tudo isso foi só por causa de conversas inocentes. A grande questão é que essa bobagem toda me abalou. Fiquei sem chão, fui frustrada e pra piorar ainda contei pra ele tudo o que eu pensava, contei dos sinais que Deus me deu, contei dos sonhos que eu tinha com ele. Jesus!!! Só de falar disso me envergonho. Isso mexeu com minha fé, me gerou tristeza no coração e perdi o foco da vida cristã que é estabelecer o reino de Deus. 

Quando me vi assim, entendi o que a palavra diz sobre guardar o coração:

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida”. Provérbios 4:23

Sabe, percebi que podemos ter problemas na família, problemas na escola, problemas no trabalho, nas células em tudo, mas nada nos abate tanto quanto problema do coração (relacionamentos). Isso realmente rouba a vida de Deus em nós. 

Decidi a partir da experiência que tive fazer um voto com o Senhor. Então com o coração arrependido orei a Deus pedindo perdão por ter permitido isso acontecer comigo e me consagrando a esperar genuinamente em Deus. Nesse dia eu também escrevi uma carta para o meu futuro marido contando o que tinha acontecido e pedindo perdão por ter entregado meu coração a outra pessoa. Isso tudo foi verdadeiro e me ajudou muito, pois contei com a ajuda do Espirito Santo para aguardar a pessoa certa.

Essa oração foi um divisor de águas, pois uma coisa eu tinha certeza: Eu nunca mais queria ter uma experiência como aquela. Talvez você esteja pensando, “nossa, mas você nem se envolveu fisicamente e sofreu tanto assim?” Sim, sofri. Pois eu já tinha namorado antes de me converter e foi traumático e quando me converti já tinha decidido esperar em Deus, queria fazer tudo certo e acabei me frustrando novamente. 

Valeu a pena me posicionar e guardar o meu coração. Entendi o verdadeiro sentido disso e aquilo que parecia tão difícil se tornou uma prática para que eu não me ferisse.

É por isso que é tão difícil guardar o coração. Porque muitas vezes não entendemos o real sentido disso.

Passei a tomar algumas medidas como, não conversar no privado com meninos, não andar sozinha com rapazes, mesmo que a pessoa fosse meu amigãozão. E sempre que me sentia carente, eu corria pro colo de Jesus. Isso é, orar mais, jejuar mais, ler mais a bíblia, ouvir ministrações, me envolver nas coisas do reino e principalmente cuidar de outras pessoas. Foi um tempo de muita frutificação na minha célula. 

E pela graça de Deus, quando o tempo perfeito de Deus chegou eu descobri que o meu príncipe  sempre esteve perto de mim. 🙂

Se você tem sofrido por não guardar o coração, eu declaro sobre sua vida um novo tempo. Tempo de decisão e revelação do quão importante isso é, e acredite, quando for à pessoa certa tudo será alinhado. Falo por experiência, não se preocupe. Apenas creia!

Com amor, 

20140417-103021.jpg


#Testemunho | Namoro – Esperar em Deus

meninoImagem: matheusmilor.blogspot.com

Oi pessoal!

Hoje temos o testemunho de um leitor para compartilhar com vocês. Cremos que vocês serão edificados! 😉

Deus quis me abençoar, fiz uma prova onde trabalho e com o resultado fui promovido, foi ai onde tudo começou”.

Com essa promoção assumi uma graduação nova no serviço e conheci um irmão da Videira, que me chamou para ir trabalhar com ele, chegando nesse setor novo, havia um discipulador e um líder em treinamento e os dois ficavam conversando sobre as coisas boas de Deus e eu vi aquilo e na hora já pensei, quero isso pra minha vida também, então comecei ir em uma célula, fui pro encontro e me batizei.

Nesse tempo a minha namorada estava indo em tudo comigo, não com o coração aberto, mas estava indo.

Quando me batizei quis mudar o meu modo de viver, diminuindo com os pecados, logo então conversei com ela, queria ter um “namoro santo”, eu conhecia a ideia da corte, mas como ela não se converteu, então não teria como.

Comecei esse namoro diferente, não adiantou muito, a carne é fraca, e cada vez conhecia mais de Deus e me esvaziava do mundo.

Cheguei no começo de 2014 e vi que minha vida era pra ser com Cristo e se minha namorada quisesse ficar comigo ela teria que amar a Ele primeiro.

Comecei chamando-a para as coisas da igreja, culto, célula e os eventos mas ela não ia, só queria saber de viajar.

Foi quando chegou o carnaval e eu me posicionei e falei que iria na conferência dos Nazireus e por ciúmes ela foi comigo, chegou o sábado, início da conferência, tínhamos combinado que se ela gostasse nós ficaríamos os dois dias, se não iríamos pra praia na noite daquele dia.

O que eu não esperava era que Deus fosse falar comigo naquele lugar, um irmão orou por mim, e me falou:

– Deus pediu pra te dizer que existem dois lados e você está em um, vem pro lado dEle que você vai ver que é bem melhor.

Aquilo martelou na minha cabeça, mas na hora não entendi, acabou a conferência e acabamos indo pra praia, chegou no domingo, nos saímos pra ver o carnaval de rua e aquela bagunça, a diversão que sempre tive ali, daquela vez foi diferente, não conseguia gostar daquilo, eu pensava felicidade é o que eu tive ontem na conferência.

Foi ai que entendi, eu estava no mundo, mas não fazia parte dele.

Voltei pra São Paulo e logo depois tivemos uma formatura de faculdade, começou a balada da festa de formatura e eu não consegui ficar, aquilo não fazia parte de quem eu era mais.

Depois dessas coisas terminei aquele namoro de 5 anos e 2 meses, eu percebi que sem Cristo não vale a pena.

Continuei firme na igreja, virei líder de célula, levei grande parte da minha família pra conhecer o Senhor e hoje vejo pessoas incríveis que estão na igreja, pessoas que esperam em Deus e eu não tenho dúvida que isso é a melhor coisa.

“O namoro é muito egoísta, ele faz você olhar só para si e para o hoje, creio que Deus tem muito mais pra mim”.

Testemunho: Anônimo
Igreja: Videira São Paulo

Se você também tem um testemunho para compartilhar, envie um e-mail para: contato@odiariodazoe.com.br ou deixe seu comentário.

O Diário da Zoe

 

 


Corte? O que é isso?

courtship

Verbo
cor.te.jartransitivo direto

  1. fazer corte a alguém, galantearlisonjear:
    • “Ficou pois decidido que se deixaria o campo livre ao mancebo para cortejar a donzela(…)” – José de Alencar, Guerra dos Mascates
  2. deferir tratamento cortês a (alguém), tratar educadamente
  3. saudarcumprimentar:
    • “Não era o mesmo homem que estragava o chapéu em cortejar a vizinhança (…)” – Machado de Assis, D. Casmurro
  4. bajularmimar com o objetivo de conseguir benefícios.

Ainda não faz sentido?
A corte é um tabu nos dias de hoje, rsrs que engraçado o que era velho se tornou novo. Bem, estou aqui para compartilhar um pouco a respeito de algo tão simples, verdadeiro e de grande valor.

A corte, como já diz no dicionário é você tratar bem uma pessoa, mais especificamente falando de um tipo de relacionamento com a base em respeito, amizade e propósito. Muitos assimilam a “côrte” com “córte”, ou seja um conjunto de regras do que se pode ou não fazer em um relacionamento, o que é uma grande mentira. Não há dúvidas, que a corte é diferente de um namoro, mas não quero ficar aqui comparando um e outro, isso você mesmo pode fazer e tomar a sua decisão.
Antigamente o rapaz conhecia a donzela, e se ela lhe interessava, passava a cortejá-la, tornando -se seu amigo e de sua família, e a medida que tinha convicção de que esta era a mulher com a qual ele gostaria de constituir uma família, ele então falava com os pais da moça e a pedia em casamento, comprometendo-se em ser o seu supridor em todas as coisas. Somente durante o casamento é que esse casal namorava e davam inicio a uma família.
Não quero ser generalista em dizer que todos os casamentos constituídos dessa forma foram os mais duradouros, mas com toda certeza foram instituídos debaixo de respeito, proteção e com fundamentos sólidos. Como disse, as moças eram donzelas, elas estavam reservadas. Ou seja, estamos falando de uma realidade completamente diferente dos dias de hoje. Isso porque  algumas palavras perderam o sentido, tais como: compromisso; respeito; amizade; amor.

Apensar de tudo isso, a corte não se trata apenas de um relacionamento baseado em bons valores, mas tem o papel principal de alinhar propósitos. Uma das coisas que sempre tive muito temor é com respeito o tempo da nossa oportunidade. Pense comigo: sabe quando você tem a  oportunidade de comprar algo por um preço que você não vai mais encontrar, e você lembra que emprestou o seu cartão pro seu irmão e perderá aquela super promoção. Como você se sente? Você pensa, porque que eu fui emprestar esse cartão, justo agora! Hummpppfff!!! 🙁
É horrível a sensação de ter perdido uma oportunidade. Contudo, o exemplo nem se compara com os sonhos de Deus pras nossas vidas. Imagina perder isso? E é exatamente nisso que tantas pessoas tem se perdido. Quando nos deixamos levar pelas emoções, perdemos completamente o senso de realidade das coisas, deixamos nos levar pelas nossas vontades e em contrapartida nos distanciamos da vontade de Deus.

O fato de no período de corte o casal não se envolver fisicamente fala de uma decisão de se guardar, mas guardar de que? Se guardar de “você mesmo”, de “seus desejos”, fala de uma submissão ao Espírito Santo. Porém eu gostaria de ressaltar que muitos casais até iniciam um relacionamento de corte, mas acabam transformando esse relacionamento em qualquer outra coisa, menos em corte. Eu digo isso, pois entendo que para se decidir por esse tipo de relacionamento você precisa de revelação do propósito eterno de Deus.

Tudo o que fazemos deve glorificar a Deus, sendo assim o casamento (alvo da corte) é para a edificação do Reino de Deus. Todas as vezes em que um casal decide se casar, estão na verdade profetizando a vinda de Jesus, o grande casamento dele com sua noiva “Igreja imaculada”.

“Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela
para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra,
e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável”. Efésios 5:25-27

Sendo assim, como podemos nos relacionar com alguém que na verdade não tem o mesmo chamado? Não tem o mesmo parecer, o mesmo modo de pensar, de falar? Como isso poderá dar certo?

“Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá”. Mateus 12:25

A corte é proteção. A palavra de Deus diz:

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?” Jeremias 17:9

Então é preciso ter clareza disso para entrar em um relacionamento com propósito (a corte).

“Se morrestes com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como se vivêsseis no mundo,
tais como: não toques, não proves, não manuseies
{as quais coisas todas hão de perecer pelo uso}, segundo os preceitos e doutrinas dos homens?
As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria em culto voluntário, humildade fingida, e severidade para com o corpo, mas não têm valor algum no combate contra a satisfação da carne.” Colossenses 2:20-23

Quando li essa palavra, Deus claramente me mostrou que não adiante você ter uma série de regras que você segue de forma religiosa, para parecer mais santo, mais espiritual se de fato a sensualidade, a carnalidade está no seu coração. Então, se você ainda não consegue aceitar, se ainda não inclinou seu coração para viver um relacionamento em santidade, não tente fazer isso pela sua força, você com certeza se machucará e fará o mesmo com outros.
Quando falamos sobre corte, todos, até ímpios se impressionam com tamanha preciosidade dessa visão, mas muitos dizem: “É lindo, um sonho, mas não pra mim”, e por que dizem isso? Porque estão baseados em sua própria natureza e não em Deus.
Precisamos entender, que mesmo com a melhor das intenções, não podemos fazer nada sem depender de Deus, é ele que nos conduz ao caminho excelente, é ele que nos ensina como cortejar, é ele que nos santifica e nos ajuda a caminhar em santidade.

E agora? Já conseguiu vislumbrar um pouco do que é a corte?

Conto mais no próximo poste. A propósito, eu estou cortejando hehe!!!

Pela graça de Deus,

20140417-103021.jpg

 

 

 


 
1 3 4 5
 
Top