Blog sobre relacionamentos, corte e lifestyle cristão.
 
 

relacionamento

#Relacionamentos | E a tal carência?

triste coiso__

 

 

Todos vocês com certeza já se sentiram sozinhos e bateu aquela carência. Alguns gostam de curtir essa “fossa” e partem pros filmes românticos, regados a muito chocolate e sorvete. Já outros para fugirem desse sentimento horrível, correm pra primeira festa ou reunião de amigos para arrumar alguém pra ficar e tudo isso passar logo.

 

love-349632_640

O ser humano geralmente é carente. Tem aqueles que por alguma circunstância são carentes de pais, de amigos… Mas a carência geral é a de Deus. Em Romanos 3:23 a Bíblia diz que nós carecemos da glória de Deus, ou seja, dele mesmo. Costumo dizer que há uma peça de quebra-cabeça em nosso coração, que é no formato de Deus e só Ele cabe ali. Tentamos colocar outros relacionamentos, seja com amigos, namoro, família… Mas só cabe Deus, não adianta! E quanto mais você tenta colocar outras peças que não encaixam no lugar de Deus, só se machucará e frustrará. 🙁

 

box1

 

Muitos com o coração quebrado de um relacionamento difícil correm para Deus pedindo uma solução e é claro que Deus move, mas saiba que a intenção d’Ele antes de restaurar qualquer relacionamento humano é restaurar o seu relacionamento com Ele.

Você pode pensar: Mas Carol, eu nunca fui tão chegado assim de Deus, Ele vai restaurar o que?

Essa história é longa e antiga, nada tem a ver com o que você fez ou faz e sim com o que você é. Um pecador. Nós somos pecadores por natureza, ou seja, nascemos assim. E pecamos porque somos pecadores e não somos pecadores porque pecamos. O pecado é algo nato em nós, antes de aprendermos a falar, andar e etc, já sabemos pecar, nos rebelando contra as autoridades (nossos pais) querendo atenção e que tudo seja feito do nosso jeito (Sim! Bebês agem assim…). Mas o que tem a ver o pecado com o relacionamento com Deus? Tudo! Deus não compactua com o pecado, portanto o pecado nos afasta de Deus.

 

box2

 

Como nascemos pecadores e o pecado nos afasta de Deus, para nós não havia mais solução, porque já nascemos com essa “doença”, como curá-la? Foi então que Deus colocou seu plano em pratica e enviou Jesus, que nasceu sem pecado (porque não tinha a semente do pecado) e passou por tudo o que nós passamos aqui e continuou sem pecado. Ele se entregou na cruz, morrendo em nosso lugar para que hoje eu e você fôssemos livres dos nossos pecados e desfrutássemos novamente do relacionamento com Deus, para colocarmos a peça no lugar certo. Muitos por estarem cegos e não compreenderem que o que falta é a peça principal ficam curtindo as fossas sem fim, procurando satisfazer o vazio que há dentro de si. A palavra nos diz que um abismo chama outro abismo, então de fossa em fossa e mais o agravante do pecado as coisas só pioram.

Porque estou falando tudo isso?

Para mostrar a você que essa carência que bate na porta todo sábado à noite ou em dias frios, tem solução! E a solução é Cristo. Aleluia!

Existem muitos crentes que ainda sofrem dessa carência aguda, fossa ou até mesmo procuram novos relacionamentos para suprir. Mas como isso Carol? Eles já não têm Jesus? Sim! Mas temos o “suprir” de Jesus à medida que nos relacionamos com Ele e muitos desses crentes que falei, após sua conversão, não desenvolvem o relacionamento com Deus, portanto continuam com os mesmos sintomas de antes e procurando as mesmas soluções, só que agora gospel. 😐

Quero te convidar a se auto examinar, e ver em qual grupo se encaixa. Se nos que estão completamente afastados de Deus, pois nunca aceitaram o sacrifício de Jesus, se nos crentes que tem ainda vivido como se não conhecessem Jesus ou se nos crentes com suas carências supridas em Jesus. Peça para o ES te ajudar a enxergar qual grupo está. Se ainda sofre com as carências é importante que você se aproxime do Senhor Jesus, para ter um relacionamento com Ele, não só de pedir bênçãos, mas para que Ele seja o seu melhor amigo e supridor de toda carência que existe em seu coração.

 

 

Com amor,

 

pickerimage


#Relacionamentos | Afinal, qual o problema do namoro?

namoro

 

Muitos nos perguntam por que pregamos tanto a corte, porque levantamos essa bandeira e não abrimos mão disso? Afinal, qual o problema do namoro?

 

O namoro em si não tem problema nenhum, inclusive a premissa inicial dele é bem parecida com a corte, um relacionamento para as pessoas se conhecerem e se casarem. Muitos casamentos cresceram nessa base, mas o problema real está em: O QUE FIZERAM COM O NAMORO?

 

 

O tempo certo

TIME

Como o relacionamento visa o casamento, entendemos que deve ser desfrutado por pessoas com condições para tal, com os estudos completos, com um trabalho estabilizado, em uma idade considerável e uma série de questões naturais resolvidas para que dentro de pouco tempo o casamento seja consumado. Porém, a alteração drástica feita foi meninos e meninas de 12 a 18 anos namorando, sem estudos completos, sem estabilidade de nada, sem nenhuma pretensão de casamento… Namoros com a extensão de 10/15 anos, porque foram iniciados em uma idade completamente errada.

 

A amizade

O tempo para desenvolver amizade com a pessoa, conhecê-la melhor e checar as intenções são trocados por amassos, carícias, beijos sem fim e porque não dizer sexo!?!

tumblr_inline_mwy01laKRi1ru2zi4Cobranças desnecessárias também são inclusas nesse pacote e vemos muitos rapazes agindo como donos das moças, as proibindo disso e daquilo. Existe também a interferência nas outras amizades, pois como agora o casal está junto, ninguém quer ficar por perto, pois ou estão brigando ou se beijando e ninguém gosta de ser espectador desse tipo de “novela”. Isso afasta todas as outras amizades.

 

 

A Família

Dentro de um relacionamento o papel da família de ambos é fundamental para conhecer como a pessoa é dentro de casa, como valoriza aqueles que moram com ela, sem contar que precisam ter a bênção dos pais que são autoridade para se relacionar.

No atual namoro vemos que a família é o de menos, muitas vezes os pais não sabem do namoro, ou não aprovam, mas mesmo assim as pessoas estão lá sendo rebeldes, desobedientes e excluindo a família de tudo, afinal, “importa que eu seja feliz e a minha família não quer ver a minha felicidade!”. (parece até fala de novela mexicana…kkk)

A palavra de Deus é clara quando nos ordena a honrar o pai e a mãe para que os nossos dias na terra se prolonguem. Fique ligado nisso… Nem sempre você está vendo as coisas do ângulo certo, pois quais pais desejam o mal para os seus filhos? Qual pai o filho pedindo pão lhe daria pedra? Você pode até me dizer: Aaaaah Carol, você não conhece os meus pais! Realmente, não conheço, mas conheço a palavra de Deus e te digo que por pior que você ache que eles sejam, você deve honrá-los.

 

 

Troca de valores

Sempre falamos que não namoramos pra casar e sim casamos pra namorar, pois o tempo do namoro que deveria ser gasto/investido está sendo consumido pela vida de casal que aparenta ser até casado pelas brigas, crises, intimidades, cobranças e etc.

cryMuitos casais que namoram milhares de anos, quando se casam, não duram 1 ano juntos, acabam separando, pois não aguentam a pressão de um relacionamento sério. Exatamente porque no tempo de namoro isso não foi encucado e desenvolvido na pessoa.

 

 

Mas existe um pergunta que não quer calar: o que fizeram com o namoro? Pois bem… Quando as essências são perdidas, todo o resto se perde. O namoro entrou nos padrões do mundo e o mundo já está no domínio de satanás, ele não quer ver o plano da família se concretizar.

 

Então a corte é um substituto do namoro? De forma nenhuma! A corte é um caminho sobremodo excelente para os relacionamentos com propósito, e esse propósito que falamos não é o propósito de casar, de ter filhos e muito menos de ser feliz, o que enfatizamos é o propósito eterno de Deus alinhado com o nosso relacionamento com a outra pessoa. 😉

 

Se você namora, quero te encorajar a analisar cada tópico deste post e refletir se você tem namorado com as intenções e padrões deste mundo, ou tem agido em santidade e se relacionado com propósito.

 

 

Com amor,

 

pickerimage

 

@anacarolina.dz

anacarolina@odiariodazoe.com.br


#Relacionamentos | Vida de Casada – Pureza (Para Mulheres).

pureza ok

Ainda nessa série sobre a vida de casada, quero alertar minhas irmãs na fé sobre alguns assuntos/praticas que são bem comuns entre as mulheres casadas e que sinceramente, não são muito legais.

 

Quando você é jovem e está esperando no Senhor, você foge das paixões da mocidade. Você se consagra, santifica, foge do pecado que tenazmente te assedia e procura andar em vitória, pois muitos dos pecados estão relacionados à área sexual. Pois bem, depois dessa fase algumas se casam e acham que os princípios aprendidos quando solteira já não valem mais e passam a entre as “casadas” terem comportamentos e assuntos que não condizem com uma cristã.

 

Nosso lindo Jesus nos diz para sermos santos como Ele é santo, certo? Ou ele diz: sejam santos só os solteiros, os casados estão liberados para fazerem e falarem o que quiserem, porque são casados…!?!? Temos que ser Santos e essa santificação é no olhar, no agir, no falar e é para TODOS.

 

O primeiro ponto que quero alertar é que muitas mulheres casadas que ainda não tiveram a mente renovada, compartilham sobre sexo com as amigas como as mulheres mundanas fazem. Parecem verdadeiras adolescentes falando besteiras… Confesso que fico com vergonha alheia (aquele sentimento horrível, que você quer até se esconder pra não ver de tão constrangedora que é a situação) quando vejo esse tipo de situação, que por sinal não é frequente de acontecer comigo, pois não dou a menor abertura para esse tipo de assunto, afinal o que acontece entre eu e meu marido, é um assunto nosso, não preciso compartilhar com as amigas/irmãs.

 

anigif_optimized-14746-1426332554-1

Mais uma prática que depois de casadas algumas mulheres têm é de baixar a guarda…é a questão de filmes, novelas e seriados com cenas picantes… Afinal, agora eu posso praticar isso, logo posso assistir… ERRADO!

O nosso lar é o lugar que devemos zelar de todas as formas, inclusive zelar pelo que entra ali. Temos que ser mulheres sábias e vigiar nesse quesito, pois por uma pequena legalidade que se dá as coisas dentro de casa começam a caminhar de forma estranha. O que é bom lembrar é que não existe nada neutro no mundo espiritual, ou nos faz bem ou nos faz mal. Em casa sempre analisamos se o filme tem alguma cena imprópria, se tem, já nem continuamos assistindo, pois entendemos que TUDO pode nos influenciar e não precisamos ver nada daquilo para poluir a nossa mente e nos fazer pecar. Preferimos que o ES nos conduza em tudo, absolutamente.

 

tumblr_mxpjldfy4l1slcrt7o1_500

Acho importante compartilhar esse assunto com você, pois quero te alertar que depois que casamos, não podemos baixar a guarda em momento nenhum, inclusive temos que vigiar dobrado, pois o inimigo das nossas almas não quer que a instituição que se inicia com o casamento, a família, prospere e temos que estar atentas para que nada seja motivo para alimentarmos a nossa mente com o que não deve.

 

Na igreja batista da Lagoinha toda última quarta-feira do mês acontece o culto com as mulheres. As ministrações são edificantes e eles disponibilizam no YouTube. Quero convidar você a ouvir essa sobre pureza.

 

 

Que o ES realmente te incomode quando você estiver praticando coisas que não glorificam o nome d’Ele, sendo você casada ou não.

 

 

Um grande abraço,

 

 

pickerimage

 

 

 

 

 

Insta: @anacarolina.dz

Snap: anacarolina1705

anacarolina@odiariodazoe.com.br


#Relacionamentos | Vida de Casada – Sozinhos?

aloness

 

Semana passada comecei a falar como foram os primeiros dias de casada e as atividades que podemos fazer juntos para aproveitar todos os momentos. Hoje quero compartilhar com vocês um pouco mais do que tenho vivido depois de um dos dias mais importantes da minha vida: 15/11/2013! *____*

 

Depois do esperado “sim!”, muitas coisas mudam… O seu nome (se você escolher mudar), a sua casa e a sua família (sua família agora é o seu cônjuge e os seus pais e irmãos se tornam parentela). Outra coisa que muda é que se você se relacionou na corte, provavelmente sempre estava rodeado de pessoas para te guardar (as famosas velas), mas de um instante pro outro, todos desaparecem e você fica nesse conflito de: “cadê todo mundo?”.

kd

Confesso que vivi isso e nos primeiros dias de casada, quando saíamos sozinhos ou estávamos em casa eu sentia a falta da galera e para preencher esse “vazio” começamos a receber muitos discípulos em casa a ponto deles já dormirem por lá, tanto era o nosso costume de estarmos juntos. Todos adoravam isso, mas com o passar das semanas isso começou a nos atrapalhar um pouco, pois não tínhamos muitos momentos sozinhos e sempre tinha uma visita.

 

SLEEP

 

Em um discipulado compartilhamos essa dificuldade e nosso pastor nos orientou a inicialmente banir essa pratica das visitas diárias, semanais e do pessoal dormir em casa, para que aproveitássemos esse momento de conhecimento, sozinhos. Desse dia em diante não recebemos mais ninguém em casa e começamos a fazer a lição de casa, ficando sempre juntos para nos conhecermos melhor. Foi a melhor coisa que fizemos.

 

A corte é uma ferramenta importantíssima para nos relacionarmos para o casamento, mas não podemos incorrer no erro de querer continuar a corte depois de casarmos. Isso aconteceu conosco por puro hábito, mas com certeza nos prejudicamos um pouco.

Você até deve se perguntar: “Mas qual é a importância de estarmos sozinhos? Podemos nos conhecer em meio a galera!”. O tempo para se conhecerem em meio à galera já passou. Agora o tipo de conhecimento é outro e de fato você só conhece mesmo uma pessoa depois que passa a morar debaixo do mesmo teto. Você descobre coisas que nem imaginava de manias, reações e etc.

 

 

oh-my-god-janice-friends-gif-79nu

 

Fico pensando… se na corte temos algumas surpresas depois que casamos, imagine quem namora, que não conhece nada da outra pessoa? Pois no tempo de se conhecerem o casal ficou fazendo teatro para serem agradáveis, trocavam o tempo de conversa com beijos intermináveis ou discussões ciumentas.

 

Sempre citamos Eclesiastes 3 para falar do tempo de espera, mas ali cita que há tempo para todas as coisas, ou seja, há tempo de ficarmos rodeados de pessoas e há tempo de ficarmos sozinhos. 😉

 

Depois desse jejum de visitas em casa, começamos a voltar a receber pessoas, mas hoje ponderamos a questão de alguém dormir em casa ou de ir nos visitar, pois como trabalhamos secularmente, fazemos seminário, temos o discipulado e mais um monte de atividades, temos pouco tempo pra desfrutarmos sozinhos, e cada momento sozinhos é essencial para desfrutarmos da companhia um do outro.

 

 

Você tem uma experiência parecida? Compartilhe com a gente!

 

 

Um beijo!

 

pickerimage

 

 

 

 

Ana Carolina Ferreira

anacarolina@odiariodazoe.com.br

@anacarolina.dz

Snap: anacarolina1705

 


#Relacionamentos | Eu – Sai da minha aba, sai pra lá!

sai da minha aba

 

Com toda certeza do mundo o título deste post te lembrou uma música antiga do grupo Só Pra Contrariar chamada “Sai da minha aba (Bicão)”.

 

 

Calma! Não caia da fé… kkkk quero falar de uma situação na qual essa música é literalmente a trilha sonora.

Quem não gosta de ser querido e amado por alguém? Quem não se sente bem em saber que tem alguém que o admira ou até mesmo “paga um pau”? Você pode, talvez, responder: “Eu não!” hahaahhaha… quero te provar o contrário!

 

hum

Como vimos em alguns pots da série EU, nosso EGO a-do-ra ser massageado e em uma dessas situações é que somos provados e, quase sempre, somos reprovados. :/

Com esse tipo de situação, nosso EGO infla (tipo o baiacu mesmo) e a nossa atitude muda ao saber que alguém nos admira ou está interessado em nós. Passamos até a ter mais motivação para nos arrumar e ir para o lugar de convívio com essa pessoa; seja na escola, no trabalho, na igreja… enfim, nos produzimos (isso se aplica para as meninas e para os meninos também, ok?!) para encontrar essa pessoa, mesmo que seja um nerd todo desajeitado.

 

nerd

Às vezes até olhamos para a pessoa e pensamos: “NããããããoooOOOO! Eu jamais me relacionaria com essa pessoa, veja esses 344 mil defeitos que ela tem! E ainda por cima é feia!” … kkkkk essas jogadinhas do nosso ego são demais, pois, por mais que a pessoa seja feia, que realmente não queiramos nada com ela e o fato de já saber que não há propósito nesse relacionamento, mesmo assim não largamos o osso. Sabe porque?!?! Porque você e eu gostamos de ter alguém na nossa aba! #prontofalei!

Isso mesmo! Seja a pessoa mais feia, mais chata, mais bafuda (com muito bafo), mais tudo de ruim que exista nesse mundo, nós curtimos alguém no nosso pé, só pra massagear o nosso ego e por isso não cortamos de vez o mal pela raiz.

Quando esse tipo de situação acontece com um ‘EX-alguma coisa’, é pior ainda. Infelizmente, não se quer largar o osso e sempre ter alguém na manga para aqueles momentos de solidão. O que é mais triste é que você sabe que nada vai acontecer, que agora sua vida foi transformada, que você conheceu Jesus… mas sempre que bater a solidão, você vai querer ligar pra pessoa que está na manga, pra matar aquela saudade. Alguns ainda têm a cara de pau de falar pra pessoa: “Só você me entende!”, “Só você me acolhe em momentos como esse!”, “Eu sei que posso contar com você!”… isso tudo não passa de um jogo sentimental para que a pessoa que sempre volta e te acolhe não se sinta usada apenas naquele momento e sempre te acolha quando necessário.

Na música que é o tema do post, o Alexandre Pires canta que a pessoa não sai da aba dele, mas no nosso caso, cantamos para que fiquem na nossa aba. Gostamos disso! 🙁

Não vou entrar nos méritos da psicologia que explica o porquê de tal comportamento, mas quero te mostrar que esse tipo de comportamento pode ser transformado pelo ES e tenha muita certeza, Ele quer transformar isso logo.

 

– Ok Carol, agora que sei que sou um monstro, o que eu faço?!?

 

Decida dar um basta na situação

ursinhupanda

Decida dar um basta nisso tudo! Decida, realmente, romper com esse tipo de prática, uma vez que é feia e tem cara de novela mexicana. Sei que não será fácil se desvencilhar desse admirador/amigo/ex-alguma-coisa, pois existem laços de alma e sobre isso já falamos aqui no blog.

 

Entenda que vocês não poderão mais ser amigos

hug

A palavra de Deus nos orienta a fugir de toda aparência do mal (I Tes. 5:22) e fala para nós, também, que o nosso coração é enganoso (Jer. 17:9), então, se essa amizade tem cara de outra coisa, fuja disso! Se os outros acham que tem algo entre vocês… fuja, também! Não insista em uma amizade que todos já estão vendo o fim, menos você. Seja honesto com você mesmo, não confie no seu coração, pois quando você menos esperar, estará refém dos sentimentos envolvidos de novo e a história nunca vai acabar.

 

Aceite o tratamento de Deus e avance!

vSCPEN

 

Às vezes o tratamento de Deus parece ser muito doloroso, mas na verdade só é doloroso porque esperneamos e queremos que a nossa vontade seja feita. Se você crê que Deus é bom, que Ele quer só o melhor para os seus filhos, que a vontade d’Ele é boa, agradável e perfeita e que o que Ele te direciona a fazer é sempre o melhor, já se renda e obedeça aos direcionamentos que Ele tem te dado. Seja usando a sua liderança para falar, seja a palavra ou outra forma… simplesmente obedeça e desfrute da provisão que Ele dará, trazendo novos amigos (como a Dani já testemunhou aqui) e alargando a sua visão, para que enxergue de fato o que Ele quer fazer em você e através de você.

 

Declaro que nesses dias muitos “mortos” ressuscitaram na sua vida, mas serão, não para matar saudades e, sim, para que você se posicione e corte todo mal pela raiz.

 

Ficou com dúvida sobre o assunto? Pode me mandar um e-mail. Responderei com todo o prazer.

 

Beijos,

 

 

pickerimage

 

 

 

 

 

 

 

 

@anacarolina.dz

anacarolina@odiariodazoe.com.br

www.facebook.com.br/annacarolinafer


#Dica | Livro – Garoto encontra Garota

Oi gente,

Estamos muito empolgadas com as coisas que estão acontecendo, a cada dia percebo que sonhamos muito pequeno e que os sonhos Deus não cabem mesmo em nosso medíocre pensamento. 😀

Hoje quero compartilhar sobre esse livro que marcou minha vida!

_garoto_encontra_garota__51968_zoom__47982_zoom

Eu já tinha ouvido falar desse livro, mas nunca tive a disposição e coragem de ler. Sabe aquela fase que você fica meio desacreditado do sonho? Pois é, tive uma fase que eu fugia desse livro. No entanto depois de um tempão orando pra corte acontecer na minha vida e uma longa espera os dias da promessa se cumprir estavam próximos e meu coração estava daquele jeito, cheio de ansiedade!  Bem, Deus em sua magnífica sabedoria permitiu que eu fosse fazer um curso de imersão na língua inglesa, aqui no interior de São Paulo mesmo, mas mesmo sendo perto de casa eu estava afastada dos amigos, família e claro daquele que viria a ser meu corte.

Nesse local, tive o privilégio de estar com pessoas muito especiais, verdadeiros referenciais de homens e mulheres de Deus. Sempre rolavam altos papos e claro que o assunto “corte & casamento” sempre estavam entre eles. Tive a honra de conhecer a história dos casais que lá estavam e tudo aquilo mexia comigo. Como eu estava aguardando a direção da minha liderança para a liberação da corte resolvi ler esse livro.

O livro começa contando a história da corte do autor do livro o Joshua Harrys. Ele é o mesmo autor do livro “Eu disse adeus ao namoro” que inspirou o pastor Naor a escrever o “Corte x Namoro“. O Joshua conta como tudo aconteceu numa narrativa incrível que permite o leitor entrar em cada cena de sua linda e romântica história. Ele conta como foi que começou a perceber seus primeiros sentimentos por sua esposa e como Deus mudou seu coração, que antes estava inclinado para outra moça da igreja. É interessante que Joshua fala de ter tido seus planos complemente mudados por Deus, pois se imaginava casando com uma moça que sempre foi da igreja, mas Shannon (sua esposa) era bem diferente disso. O autor também relata trechos de histórias de outros casais permitindo a identificação do leitor em algumas das histórias que convenhamos, são incrivelmente apaixonantes.

foto
O livro ainda aborda o tema “corte” trazendo clareza sobre essa visão, além de ajudar a dar os primeiros passos e como agir durante o relacionamento, inclusive foi nesse livro que me inspirei para escrever o post – O que fazer durante a corte.

O livro é tão completo que aborda tanto as questões emocionais do relacionamento como as questões físicas, em assuntos como: luxúria, sexo e pureza. O livro está divido então em três partes: A parte 1 – aborda os princípios básicos da corte; a parte 2 – passa para os aspectos práticos do que fazer quando a corte começa; a parte 3- ajuda os casais que querem seriamente o casamento de uma forma que honre a Deus.

Em minha opinião o livro é completo. Não fala apenas de uma visão de relacionamento, mas traz testemunhos que nos levam a compreender a visão de forma mais ampla. Se você despertou para viver esse modelo de relacionamento, no livro você encontrará direções de por onde começar e dicas preciosas.

Eu amei ler esse livro pouco tempo antes de entrar na corte, pois pude praticar os princípios que aprendi logo depois de ler. Acho que algumas das coisas que são compartilhadas livro não são interessantes pra alguém que está longe de iniciar um relacionamento. Digo ainda não está no tempo, mas você deve consultar mesmo é o Espírito Santo pra discernir a hora certa de ler.

O próprio autor sugestiona que o casal leia junto o livro e compartilhe sobre os aspectos abordados. No meu caso, meu corte já havia lido então pudemos compartilhar mesmo assim.

Para aqueles que ainda não é tempo, mas quer viver esse caminho de romance com propósito o ideal mesmo é ler o “Eu disse adeus ao namoro”.

Espero ter despertado o desejo em você de ler esse livro e que você seja marcado como eu fui!

Confesso que ao reler alguns trechos pra escrever pra vocês a dica, fiquei com muita vontade de ler novamente. É bom mesmo!

O livro custa entre R$30 e R$34 e você encontra com facilidade para comprar via internet ou em livrarias. E um livro encontrado até mesmo em livrarias seculares.

É isso! Boa leitura. 😀

Se você já leu não deixa de compartilhar conosco a sua experiência.

Com amor,

20140417-103021.jpg

 

 

 

 

 

@danielle.dz
danielle@odiariodazoe.com.br


#Relacionamento| Corte – Fiquei solteiro, e agora?

single

Oi gente,

No meu ultimo post sobre a inveja, comentei que as coisas estavam meio paradas, e pra glória de Deus isso já mudou. Continuo no tratar intenso de Deus na minha vida, mas sei que tudo coopera pro meu bem, não é?

O título do post é um pouco estranho, afinal quem não se casou ainda é solteiro mesmo que namore, esteja na corte ou noivo. No entanto o estar “solteiro” é mais popularmente conhecido com o estar “sozinho”, “sem ninguém”. Por isso o título.

Quero contar um pouco do meu testemunho de quando fiquei “solteira”. Tive um namoro  de um ano e três meses. Havia sido meu único relacionamento “sério”, eu namorava um homem 10 anos mais velho do que eu, bem sucedido profissionalmente, divorciado e com 1 filho pequeno. Quando aceitei namorar com ele (claro que estávamos ficando já há algum tempo) eu conversei com meus pais para contar a eles a minha decisão. Lembro- me de cada detalhe da minha conversa com meu pai, onde ele me disse a seguinte frase: “filha, não quero que você sofra. Esse rapaz já foi casado, e tem um filho não vejo isso como algo bom pra você” e minha resposta obstinada foi. – Eu sei pai, mas eu preciso aprender com meus erros!
E assim foi, aprendi e sofri como ele mesmo havia dito! 🙁
Durante esse namoro eu me converti, eram tantos altos e baixos que só mesmo tendo um encontro com Jesus pra tudo mudar. Como eu era completamente dependente daquele rapaz, enlouquecida por ele ao ponto de ser neurótica de ciúmes e insegura, as minhas primeiras orações após a conversão eram: “Deus por favor, livra meu namoro de todo olho gordo”, “Senhor, que a gente pare de brigar”, “Senhor, não deixe que a gente termine o namoro, eu preciso dele”. Essas eram as minhas orações ridículas kkk, hoje conhecendo o Senhor eu imagino ele tampando os ouvidos e dizendo: filha, você não sabe o que está pedindo, por isso nem vou ouvir.  E glória a Ele por isso!

Enfim, continuei namorando e também continuei a conhecer Jesus.  Nesse processo, algumas coisas começaram a me incomodar, afinal a luz da palavra me confrontava. Descobri que esse rapaz era de família cristã e que ele mesmo era conhecedor da palavra e era na verdade um “desviado”. Uma coisa é certa, se eu era confrontada pela palavra, ele era confrontado por minhas perguntas, inocentes, como: Você não lê a bíblia? Você não ora? Como você conhece Jesus e eu nunca soube?

 
m_943799_HuhpBv0Tf3ry

 

Todas essas questões e confrontos da palavra me levaram as orações que agradaram a Deus. As orações “perigosas”: – “Senhor, faz a Tua vontade e não a minha”, “Se esse namoro não está nos Teus planos pra mim, me livra dele”, ” Não me deixa ser enganada”. E pronto! Foram quase que instantaneamente respondidas. Deus permitiu circunstâncias acontecerem para que eu não fosse mais enganada.

No entanto, mesmo Deus mostrando de todas as formas que aquela não era a vontade dEle eu ainda insistia. Mesmo sabendo que era enganada, necessitava daquele relacionamento e era dependente dele. Mas Deus na sua infinita graça moveu e o namoro chegou ao fim. Eu ainda estava contrariada, mas aceitei. Achava que em algum outro momento voltaríamos a nos relacionar.

Passado pouco tempo do termino do namoro, tive a maior decepção de todas, ele já estava namorando com outra. O pior é que Deus em todo tempo tinha me avisado, mas eu estava cega. Enfim, a partir disso tomei uma decisão, eu não queria mais nenhum vínculo com aquele rapaz. Foi nesse tempo que conheci verdadeiramente Jesus.

 

tumblr_mnq6or900a1stpwsmo2_400

 

 

Fiz uma viagem sozinha pro nordeste do Brasil, e ainda nova convertida pude ter algumas das mais profundas experiências com Deus. Cada noite que eu passava em claro chorando, por me sentir rejeitada, sozinha, perdida eu encontrava o colo de Jesus que me embalava até eu dormir.  Foi tanto cuidado e tanto amor que recebi d’Ele que só de me lembrar dessa nossa fase (minha e de Jesus) meu coração queima. Tive minhas primeiras revelações da palavra e o desejo de me batizar e servi-lo foi gerado em mim.

Agora eu não me sentia mais perdida, havia encontrado um sentido pra vida. Descobri que na verdade tudo o que eu havia vivido seria usado por Ele pra o cumprimento do propósito.  Ele me supriu tanto, que uma oração que eu havia feito logo nos meus primeiros dias de caminhada cristã foi plenamente atendida. Orei : – Senhor, me dê amigos que me ajudem a conhecer mais o Senhor e que eu possa junto com eles viajar, me divertir e fazer o que o Senhor me chamou pra fazer. Não deixa eu me sentir sozinha. Ocupa meu tempo.

Hoje entendo que essa oração foi chave pra minha transformação. E Deus cumpriu cada detalhe dessa oração. Hoje às vezes peço uma folguinha, porque minha vida é uma santa correria, rsrs, mas é delicioso viver cada dia a minha emocionante aventura com Cristo.

Coleciono diversas experiências com o Senhor, de coisas que ele falou quando eu orava no meu quarto. De vezes que ele me usou, de sonhos que ele me deu e já cumpriu e ainda outros que creio que se cumprirão. Tantas pessoas que conheci e outras que continuo conhecendo. Conexões feitas mesmo por Deus. Pra você ter uma noção tenho um amigo indiano, que conheci e logo após Deus falar comigo sobre aquela nação. É muita loucura, mas sabemos que essa amizade tem um propósito.

Deus me levou a contar essa parte do meu testemunho com uma percepção de que há muitas pessoas vivendo o que vivi, “as respostas de Deus”, mas ainda não entenderam que é isso.

Sem dúvidas, ter me entregado genuinamente para Cristo foi a melhor coisa que fiz. Vivendo hoje em um noivado derivado da corte rumo a um casamento com propósito só me faz ver como os sonhos de Deus pra nós são infinitamente maiores do que os nossos sonhos.

Desejo profundamente que assim como na minha vida, Deus coloque pessoas no seu caminho para te levarem aos sonhos “grandes” de Deus.

Com encargo,

20140417-103021.jpg

 

 

 

 

 

@danielle.dz
danielle@odiariodazoe.com.br


#Testemunho | O sonho acabou?

1454605_461283390656080_1416115325_n

O sonho acabou? Confira esse testemunho e seja edificado!

Os nomes no testemunho são fictícios.

 

Tudo começou aos 16 anos quando me converti no encontro da Videira. Tive um encontro poderoso e transformador com Deus. Neste encontro fomos eu, minha prima, meu irmão e dois jovens que eu não conhecia.

Um deles era o irmão João e desde esse dia o irmão João disse que sentiu algo por mim, porém eu não correspondia a esse sentimento.
Continuei crescendo dentro da igreja e ele também. Na época éramos uma igreja pequena de 60 membros mais ou menos, então os membros tinham muito contato uns com os outros. Como eu e o João éramos envolvidos na obra nos aproximamos através da amizade, e com o passar do tempo vi que ele me tratava diferente das outras irmãs. Para encurtar a historia (rs)  passaram 2 anos, eu já tinha 18 anos e o irmão 19 e o sentimento dele por mim ainda continuava, e isso ficou notório para os irmãos da igreja. Devido a isso ouvi muitas palavras como:” Vocês ainda vão casar!”,”vocês formam um casal bonito”,” vocês dois não sei não….” e etc.

Porém meu coração não tinha gerado nenhum sentimento, nada mesmo. Eu não pensava em casar e construir família porque ainda precisva ser curada e receber transformação na mente. Eu vim de uma família onde os casamentos não davam certo, e cresci em um lar onde meus pais brigavam muito, ao ponto de algumas vezes ter que chamar polícia para separar. Cresci vendo tudo isso e gerou um sentimento ruim no meu coração referente ao casamento e pensava: “casar para que? Se for para ser assim prefiro ficar solteira”.

Alimentei esse sentimento durante um bom tempo, mesmo depois de convertida. Eu precisava ter a mente renovada referente ao casamento.Em resumo eu dizia que meu coração era do Senhor para a obra dEle, que não pensava em casar, que queria fazer celibato (e eu falava isso não era de brincadeira, mas era na verdade uma fortaleza havia em minha mente, que para destruí-la precisou de oração e revelação da vontade de Deus).

Minha discipuladora começou a orar por mim e ter conversas falando de casamento e que Deus era Deus de família e casamento era de Deus. Depois de tanto ela orar e conversar comigo sobre casamento, um dia Deus mudou VERDADEIRAMENTE meu coração, através de uma revelação de um versículo em Genesis ” Não é bom que o homem esteja só, farei uma auxiliadora que seja idônea.” Ali eu tive revelação do casamento.

Após essa mudança de mente eu comecei a orar por casamento e pedi que o Senhor enviasse a pessoa correta. Foi neste tempo, aos 19 anos que decidi então dar oportunidade para o irmão João, visto que ele ainda gostava de mim e eu apesar de não gostar muito dele ficava na duvida se ele era a pessoa correta para mim. Eu ficava me apoiando no sentimento dele por mim, e o que me gerava dúvida era porque ele dizia com muita convicção que gostava de mim e queria casar comigo. 

Um dia após uma conferencia de jovens, o Espírito Santo me deu uma palavra em meu coração, que dizia que era para eu conhecer o João e só assim eu iria saber se daria certo ou não. Então uma vez em uma conversa com ele, decidi ceder para começarmos orar juntos para saber qual era a vontade de Deus. Nesta época eu já era líder e ele discipulador de jovens. Então conversamos com os pastores e os discipuladores e começamos a orar, oramos 1 mês depois decidimos entrar na corte.

Neste tempo de corte, percebi que gostava dele como amigo e não como um homem para a minha vida, não conseguia me ver casada com ele para toda a vida, eu tinha muitas duvidas, não achava ele bonito, o nosso chamado era comum, ser pastores, porém tinha algumas coisas que não concordávamos. Minha família não gostou desse relacionamento, e alguns irmãos na igreja também não gostavam da ideia. Enfim, sei que ficava com muitas duvidas e sentimentos confusos, porém o João as vezes me pressionava para casar e dizia que Deus iria alinhar as coisas e mudar o coração das pessoas, mas na verdade ele queria antecipar as coisas com medo de me perder. Uma vez falei para uma pastora muita preciosa, que acompanhou minha conversão, que estava na corte, ela com muita autoridade e sabedoria e me disse: “Eu não sei se você vai casar com o irmão, mas não é tempo na sua vida para pensar em relacionamento”.
Através desta palavra comecei a refletir, ouvir ministrações sobre corte e relacionamento, e comecei a pensar será que aproveitei meu tempo de ser solteira? Ouvi uma ministração que falava da benção de estar solteiro, então comecei a perceber que realmente não era tempo.

tumblr_m3s8uw8UsD1qjtdvno1_500_large

Ficamos na corte 5 meses, tempo suficiente para nos conhecermos e decidirmos que não era isso que o Senhor tinha para nós. Graças a Deus neste tempo, vivemos em santidade, não nos beijamos e nem tivemos momentos de abraços e carícias, algo que tanto eu como ele tínhamos era o temor de Deus e zelo pelo chamado, então sempre que saíamos era com velas (pessoas que nos guardavam).

Amo a visão da corte, me ajudou amadurecer e discernir os tempos de Deus para minha vida. Hoje oro e desejo muito casar, vejo que estou “preparada” emocionalmente e financeiramente também. Hoje sou discipuladora de jovens na igreja, tenho chamado pastoral e sei o que quero para a minha vida que é servir ao Senhor, fazer a sua obra e casar debaixo de um casamento com propósito.

imagem_dz

Hoje as pessoas me perguntam por que seu relacionamento da corte não deu certo?

Porque não era tempo de Deus para minha vida. Entrei no relacionamento baseada apenas nos sentimentos, era muito nova e não tinha a aprovação dos meus pais e admirava ele como amigo e não como a pessoa que iria viver para o resto da minha vida.

O que eu aprendi com tudo isso?

Aprendi e tive mais certeza que a visão da corte é maravilhosa, e que realmente ela nos guarda para evitamos decepções. Apesar de hoje não conversamos, fico pensando como seria se tivéssemos namorado, iríamos sofrer muito.

Aprendi a ouvir a Deus e confiar nEle. Vi que Deus é Deus de propósitos e de tempos e quando O amamos Ele faz com que todas coisas cooperem para o nosso bem, então amadureci, cresci e essa experiência me ajudou a aconselhar melhor as irmãs e entender mais os sentimentos delas. Em tudo vejo que o Senhor permitiu para o meu crescimento.

Testemunho: Anônimo
Igreja: Videira – SP

Se você também tem um testemunho, envie um e-mail para: contato@odiariodazoe.com.br.

Lembre-se que o testemunho edifica a igreja, não deixe de compartilhar!

 

O Diário da Zoe.


#Ilustrações | Love is

Oi gente,

Outro dia meu noivo me marcou em um post no face muito lindo.

Eu amei tanto que quis compartilhar com vocês. São ilustrações do koreano Puuung que criou uma série chamada: “Love is relatando o dia a dia de um casal.

As imagens são tão lindas e expressam tanto o amor desse casal que não precisam de legenda. Claro que muitas das cenas eu ainda não vivo, afinal ainda não me casei, mas com certeza sonho em viver.

A Carol também viu e amou. Ela e o Marcos (seu esposo) identificaram diversas cenas do dia a dia deles!

Inspire-se, identifique-se e não deixe de comentar. 😉

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-1__700-630x776

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-50__700-630x878

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-49__700-630x742

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-47__700-630x877

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-45__700-630x978

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-43__700-630x951

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-41__700-630x893

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-40__700-630x886

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-39__700-630x484

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-38__700-630x454

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-37__700-630x898

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-36__700-630x925

 

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-35__700-630x437

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-46__700-630x667

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-33__700-630x980

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-32__700-630x863

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-31__700-630x922

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-29__700-630x896

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-28__700-630x436

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-27__700-630x481

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-26__700-630x469

 

 

 

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-24__700-630x879

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-23__700-630x845

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-22__700-630x756

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-21__700-630x477

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-20__700-630x423

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-19__700-630x804

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-18__700-630x917

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-16__700-630x783

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-15__700-630x811

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-13__700-630x801

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-12__700-630x785

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-11__700-630x759

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-10__700-630x798

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-9__700-630x768

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-8__700-630x796

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-7__700-630x714

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-6__700-630x819

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-5__700-630x789

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-8__700-630x796

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-4__700-630x760

 

 

sweet-couple-love-illustrations-art-puuung-3__700-630x873

 

Lindo não é? Comenta ai!

Com amor,

20140417-103021.jpg

 

 

 

 

@danielle.dz
danielle@odiariodazoe.com.br

 

 

 

 


#Testemunho | Da corte ao casamento – Eliza e Jonas Granero.

casamento2

 

Oiii meu nome é Eliza, tenho 28 anos e sou casada com o Jonas ^^… Espero conseguir resumir um pouco a história, afinal foram 10 anos de espera!

Aos 17 anos decidi que não iria mais me relacionar com qualquer um. Depois de terminar um namoro bem complicado firmei o compromisso com o Senhor de me guardar e pacientemente escolhi esperar!

Como na época tudo em minha vida com Deus explodiu – vivi o que nunca tinha provado em anos “convencida” pelo Evangelho – confesso ter pensado que nessa área também seria assim, explosivo mas, não foi assim. Foram anos de entrega, renúncia e também da “velha mulher” tentando ressuscitar. De tempos em tempos o coração enganoso apertava e a ansiedade tentava me consumir. Foi um período mais uma vez intenso, tempo de alinhar minhas emoções que sempre achei que viviam sob controle.

Depois dos 20 e poucos a coisa apertou, era até brincadeirinha da família! Os primos mais novos casando, tendo filhos e eu (a sleeping beauty) nada!

Em 2010 conheci o Jonas, olhei de longe quando ele chegou à igreja…

-“Bonitinho ele né” – disse pra uma amiga, mas andávamos com gente diferente e não nos aproximamos. O contato mais próximo foi em uma viagem com a rede toda pra Goiânia de ônibus em que eu dei um “super piti” com a “turma do fundão” que não me deixava dormir…quem estava lá com os olhos arregalados assustado comigo? Sim, o Jonas de novo.

O Senhor também tinha um processo pro Jonas, e finalmente ele resolveu entrar nele! Terminou um relacionamento e começou a viver maravilhosas experiências em Deus.

Agora estávamos os dois no plano esperar \o/ (2013) …

O que segue descobrimos depois de entrar na corte e foi parte da confirmação “o é ele! E o é ela!”:

Depois que o Jonas decidiu esperar, o Senhor me colocou no coração dele, mas ele não acreditava e até “amarrou” a ideia algumas vezes.

Eu recebi uma palavra, meu pastor duas vezes me disse que naquele exato momento meu marido estava me olhando cantar… Nessas duas vezes olhei e olhei procurando quem poderia ser o “escolhido”, em uma delas me lembro de ter olhado bem pra ele, mas nem de longe cogitei a idéia.

O Jonas continuava lutando internamente, achando que não tinha nada a ver…

 

 

corte 2

Nessa época caminhávamos com os mesmos discipuladores e tínhamos reuniões e programações juntos. Eu era responsável pelo teatro dos nossos encontros e resolvi chama-lo pra participar. Os ensaios começaram e acabamos por fazer uma pantomima juntos. Ele tremia quando precisou me abraçar…

Acabei decidindo falar com minha discipuladora a respeito dele, não era caso de paixão, mas havia um interesse. Na mesma época ele decidiu falar com o discipulador dele (sim, cada um falou com um “lado” do casal na mesma época, com questão de dias de intervalo sem saber). Nossos discipuladores foram sábios, não nos deixaram empolgar com a ideia assim tão fácil.

O Senhor falou comigo e era hora de caminhar com meus pais, que tinham sido enviados para outra região abrir uma igreja. Bem agora Deus????!! SIIIIIM…

Acabei ficando apreensiva, pois bem quando decidi ir embora me contaram do interesse dele. Fechei-me na concha e disse que se ele quisesse se aproximar ia ter que pagar o preço da distância (e essa era beeem longa, ele morava em Guarulhos e eu na zona leste de São Paulo).

Sem as programações juntos, o processo até a corte foi bem distante, conversávamos por mensagens na maioria das vezes. No começo era difícil porque ele é bem tímido, mas logo nos falávamos como amigos de muitos anos.

Não eram conversar de interesse, ou de tentar conquistar o outro. Essa é uma das coisas que amo a respeito da corte, o alvo é nos tornarmos amigos! Afinal de contas, se vamos viver com alguém pra sempre é extremamente importante que seja alguém em quem confiamos, com quem tenhamos assunto, coisas em comum, e até mesmo diferenças que nos levam a crescer.

 

 

corte 3

Entramos oficialmente em corte em novembro de 2013 e no começo do ano seguinte começamos a planejar o noivado. Em junho de 2014 ficamos noivos com data marcada pro casamento: 15 de novembro de 2014!

noivado

A espera foi longa pra mim e, apesar de rápida bem profunda pra ele. O processo da corte um pouquinho mais distante que o normal porque cada um tinha suas programações, a distância não ajudava e achar uma vela pra sair juntos era coisa rara!

No início da corte colecionávamos semanas sem nos ver, procurávamos uma forma de juntar uma galera pra nos encontrar e aproveitávamos os eventos em comum (casamentos foram nossos preferidos!) pra passar um tempinho juntos.

 

corte 1

Na época do noivado sempre tinha alguma coisa pra definir ou ir atrás juntos e acabou ficando mais fácil. A forma como o Senhor nos abençoou para o casamento é digna de outra página de testemunho. Ganhamos praticamente TUDO! Foi um processo longo até a corte mas até o casamento foi beeeem mais rápido.

 

casamento3

Espero ter enchido os corações das moças “mais velhas” (que de velhas assim como eu não têm nada!), das que “não vêm esperança” na igreja local (sim, pode sair “algo de bom” daí!) e até das que tem dificuldade em crer no Deus que supre.

 

 

Escolhi esperar o melhor e hoje vivo o melhor em tudo!

 

Veja o teaser do casamento aqui!

 

Testemunho: Eliza Sarde Granero e Jonas Granero
Igreja: Videira Sapopemba – SP

Se você também tem um testemunho, envie um e-mail para: contato@odiariodazoe.com.br.

Lembre-se que o testemunho edifica a igreja, não deixe de compartilhar!

 

O Diário da Zoe.

 


 
1 2 3 4 5
 
Top