Blog sobre relacionamentos, corte e lifestyle cristão.
 
 

namoro

#Corte | Bençãos e desafios

#corte

Olá queridos,

Estou me relacionando na visão da #corte há três meses e me preparando para o noivado que acontecerá em breve. Aleluia! Contudo não nos conhecemos nesse curto tempo, mas temos uma amizade com pouco mais de 5 anos e não considero ele apenas um amigo, mas o meu melhor amigo. Isso fez toda a diferença durante esse período de corte e influenciou na nossa decisão de partirmos para o noivado.

Contei esse pequeno trecho da nossa história para compartilhar sobre a minha experiência com as bênçãos e desafios da corte. Confesso que quando ouvi pela primeira vez eu achei lindo, mas é claro que aquilo não era pra mim. Eu não iria conseguir ficar sem beijar na boca e zás… Foi um longo processo até eu desejar viver um relacionamento assim. Sabe como isso aconteceu? Quando fui me colocando no centro da vontade de Deus, quando comecei a buscar os sonhos dEle, quando deixei que ele me transformasse. Também li muito sobre corte, ouvi muitas ministrações sobre relacionamentos. Até que tchammm tive a revelação, compreendi que não tem como viver um relacionamento com alguém, sem princípios, sem ter fundamentos sólidos ou então eu iria colher frutos amargos do “pular etapas”.

Tudo isso aconteceu no meu coração na fase que decidi me guardar, me esconder em Deus para que o príncipe reservado por Ele me encontrasse lá. E isso aconteceu! Cada dia tem valido a pena, mas agora posso testificar que relacionar-se na corte sem a “revelação” do que isso significa é com toda certeza se atirar de um penhasco.

A corte é um relacionamento com propósito focado no casamento, visando conhecer e guardar a pessoa com quem se relaciona de toda falsa expectativa andando na pureza sexual. Se você não tiver isso claro no seu coração, se não tiver o desejo de ser radical com o pecado e acima de tudo, se não tiver o desejo de cumprir o propósito de Deus o relacionamento se tornará um peso e a visão que era para facilitar as coisas, se tornará um conjunto de pode ou não pode.

O grande desafio da corte é manter-se fiel ao propósito pela qual ela iniciou “o casamento”, pois diferente dos relacionamentos mundanos a corte glorifica a Deus, pois expressa Cristo e a igreja então os inimigos são muitos e quero listar algumas situações que devemos vencer:

Vencer o velho homem :

Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano;
E vos renoveis no espírito da vossa mente;
E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade.
Efésios 4:22-24

Precisamos vencer o nosso velho homem, pois fomos educados na visão mundana de relacionamentos baseados no egoísmo.

Por diversas vezes me peguei agindo como nos meus relacionamentos passados, fazendo as coisas esperando algo em troca. Enquanto na corte o alvo é conhecer meu par, mas em todo tempo cultivar um futuro casamento onde a base é fazer o outro feliz. Também não podemos deixar as comparações virem à tona, pois a corte é um relacionamento completamente diferente do namoro.

Para aqueles que nunca se relacionaram o desafio pode ser vencido mais facilmente, mas para quem já “namorou” é preciso buscar a renovação da mente.

Vencer a carne:

Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis. Gálatas 5:17

Somos nova criatura em Cristo Jesus, mas ainda não temos um corpo glorificado ou seja, nossas necessidades naturais ainda existem e elas lutam contra o nosso espírito. Durante a corte você e seu par vão perceber que mesmo que tenham decidido em seus corações manter a pureza sexual, vocês terão que ser guiados pelo Espírito para não pecarem.

Nós optamos desde o inicio do nosso relacionamento, a não darmos abraços longos e a maioria deles são de lado, o máximo que fazemos é andarmos de mãos dadas e nunca estamos sozinhos, andamos sempre acompanhados de algum irmão querido que aceita ser nossa “vela”, mas na primeira vez que fomos ao cinema ficamos mais próximos e isso gerou um desconforto. Conversamos de forma aberta sobre o assunto para não termos mais problemas.

Vocês precisam identificar atitudes que podem prejudicar o relacionamento de vocês e tomarem decisões para guardar um ao outro. Isso com toda certeza é assunto para outro post. 😉

Vencer os opositores:

Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;1 Coríntios 1:27

Quando você decide viver um relacionamento à maneira de Deus, você se deparará com os opositores. Estes são aquelas pessoas que te chamarão de louco, radical, fanático, antiquado, quadrado e muitos outros adjetivos semelhantes a estes. Não crie expectativas de que você terá o apoio de todos, pois por mais linda que a visão da corte seja você verá que até mesmo os seus amigos mais próximos e seus amados familiares se revoltarão contra você.

Eu durante os quase 6 anos que “escolhi esperar” ouvi muitas piadinhas, mas não negociei o propósito de Deus. Fui fiel e hoje sou honrada por ele. Fique firme você também, mesmo durante a corte, não desista. No dia do casamento na hora do 1º beijo, você dirá “Está consumado”. \o/

Vencer os principados e potestades:

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.
Efésios 6:12

Não podemos esquecer que a razão da corte é casamento. Deus não unirá duas pessoas apenas para elas viverem uma história de amor, Deus unirá propósitos. Todas as vezes que alguém se casa está declarando a vinda do Senhor e o casamento dele com a sua noiva “a igreja”. Todas as vezes que uma família é constituída sob o fundamento sólido “Jesus” ela expressará o reino de Deus na terra.

Então não podemos deixar de orar pelo nosso relacionamento, precisamos nos revestir de toda a armadura de Deus para permanecermos firmes contra as ciladas do inimigo.

#Dica: Esse é um período onde a sua consagração e dependência de Deus em oração farão toda a diferença.

Que minha experiência possa transmitir vida e ajudar você a se relacionar com sabedoria.

Pela abundante graça de Deus,

20140417-103021.jpg


Corte? O que é isso?

courtship

Verbo
cor.te.jartransitivo direto

  1. fazer corte a alguém, galantearlisonjear:
    • “Ficou pois decidido que se deixaria o campo livre ao mancebo para cortejar a donzela(…)” – José de Alencar, Guerra dos Mascates
  2. deferir tratamento cortês a (alguém), tratar educadamente
  3. saudarcumprimentar:
    • “Não era o mesmo homem que estragava o chapéu em cortejar a vizinhança (…)” – Machado de Assis, D. Casmurro
  4. bajularmimar com o objetivo de conseguir benefícios.

Ainda não faz sentido?
A corte é um tabu nos dias de hoje, rsrs que engraçado o que era velho se tornou novo. Bem, estou aqui para compartilhar um pouco a respeito de algo tão simples, verdadeiro e de grande valor.

A corte, como já diz no dicionário é você tratar bem uma pessoa, mais especificamente falando de um tipo de relacionamento com a base em respeito, amizade e propósito. Muitos assimilam a “côrte” com “córte”, ou seja um conjunto de regras do que se pode ou não fazer em um relacionamento, o que é uma grande mentira. Não há dúvidas, que a corte é diferente de um namoro, mas não quero ficar aqui comparando um e outro, isso você mesmo pode fazer e tomar a sua decisão.
Antigamente o rapaz conhecia a donzela, e se ela lhe interessava, passava a cortejá-la, tornando -se seu amigo e de sua família, e a medida que tinha convicção de que esta era a mulher com a qual ele gostaria de constituir uma família, ele então falava com os pais da moça e a pedia em casamento, comprometendo-se em ser o seu supridor em todas as coisas. Somente durante o casamento é que esse casal namorava e davam inicio a uma família.
Não quero ser generalista em dizer que todos os casamentos constituídos dessa forma foram os mais duradouros, mas com toda certeza foram instituídos debaixo de respeito, proteção e com fundamentos sólidos. Como disse, as moças eram donzelas, elas estavam reservadas. Ou seja, estamos falando de uma realidade completamente diferente dos dias de hoje. Isso porque  algumas palavras perderam o sentido, tais como: compromisso; respeito; amizade; amor.

Apensar de tudo isso, a corte não se trata apenas de um relacionamento baseado em bons valores, mas tem o papel principal de alinhar propósitos. Uma das coisas que sempre tive muito temor é com respeito o tempo da nossa oportunidade. Pense comigo: sabe quando você tem a  oportunidade de comprar algo por um preço que você não vai mais encontrar, e você lembra que emprestou o seu cartão pro seu irmão e perderá aquela super promoção. Como você se sente? Você pensa, porque que eu fui emprestar esse cartão, justo agora! Hummpppfff!!! 🙁
É horrível a sensação de ter perdido uma oportunidade. Contudo, o exemplo nem se compara com os sonhos de Deus pras nossas vidas. Imagina perder isso? E é exatamente nisso que tantas pessoas tem se perdido. Quando nos deixamos levar pelas emoções, perdemos completamente o senso de realidade das coisas, deixamos nos levar pelas nossas vontades e em contrapartida nos distanciamos da vontade de Deus.

O fato de no período de corte o casal não se envolver fisicamente fala de uma decisão de se guardar, mas guardar de que? Se guardar de “você mesmo”, de “seus desejos”, fala de uma submissão ao Espírito Santo. Porém eu gostaria de ressaltar que muitos casais até iniciam um relacionamento de corte, mas acabam transformando esse relacionamento em qualquer outra coisa, menos em corte. Eu digo isso, pois entendo que para se decidir por esse tipo de relacionamento você precisa de revelação do propósito eterno de Deus.

Tudo o que fazemos deve glorificar a Deus, sendo assim o casamento (alvo da corte) é para a edificação do Reino de Deus. Todas as vezes em que um casal decide se casar, estão na verdade profetizando a vinda de Jesus, o grande casamento dele com sua noiva “Igreja imaculada”.

“Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela
para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra,
e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável”. Efésios 5:25-27

Sendo assim, como podemos nos relacionar com alguém que na verdade não tem o mesmo chamado? Não tem o mesmo parecer, o mesmo modo de pensar, de falar? Como isso poderá dar certo?

“Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá”. Mateus 12:25

A corte é proteção. A palavra de Deus diz:

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?” Jeremias 17:9

Então é preciso ter clareza disso para entrar em um relacionamento com propósito (a corte).

“Se morrestes com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos sujeitais ainda a ordenanças, como se vivêsseis no mundo,
tais como: não toques, não proves, não manuseies
{as quais coisas todas hão de perecer pelo uso}, segundo os preceitos e doutrinas dos homens?
As quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria em culto voluntário, humildade fingida, e severidade para com o corpo, mas não têm valor algum no combate contra a satisfação da carne.” Colossenses 2:20-23

Quando li essa palavra, Deus claramente me mostrou que não adiante você ter uma série de regras que você segue de forma religiosa, para parecer mais santo, mais espiritual se de fato a sensualidade, a carnalidade está no seu coração. Então, se você ainda não consegue aceitar, se ainda não inclinou seu coração para viver um relacionamento em santidade, não tente fazer isso pela sua força, você com certeza se machucará e fará o mesmo com outros.
Quando falamos sobre corte, todos, até ímpios se impressionam com tamanha preciosidade dessa visão, mas muitos dizem: “É lindo, um sonho, mas não pra mim”, e por que dizem isso? Porque estão baseados em sua própria natureza e não em Deus.
Precisamos entender, que mesmo com a melhor das intenções, não podemos fazer nada sem depender de Deus, é ele que nos conduz ao caminho excelente, é ele que nos ensina como cortejar, é ele que nos santifica e nos ajuda a caminhar em santidade.

E agora? Já conseguiu vislumbrar um pouco do que é a corte?

Conto mais no próximo poste. A propósito, eu estou cortejando hehe!!!

Pela graça de Deus,

20140417-103021.jpg

 

 

 


Corte x Namoro – Desocupados ou Reservados?

Uma grande diferença entre o Namoro e a Corte diz respeito ao cuidado com a vida enquanto estamos solteiros. O Namoro prega a total liberdade, podemos estar com quem quisermos até achar o que é nosso, já que somos solteiros e não estamos ocupados. Mas há diferença entre não estar ocupado e estar reservado.

Existem pessoas que estão ocupadas, são casadas. Mas o jovem que não é casado está reservado, há alguém que Deus reservou para ele. Esta é mais uma diferença gritante entre a Corte e o Namoro.

diamond
Suponhamos que um jovem esteja apaixonado por uma moça e deseje muito agradá-la. E ele decide fazer isso pegando algumas joias de outra moça, sem que esta veja. E com essas joias roubadas ele presenteia a sua namorada. Há algo de errado nosso, as joias não são dele.
declaração
Mas o rapaz diz irresponsavelmente: Eu te amo. Acontece que isso também é roubo. O problema é que o rapaz está querendo abençoar a moça com um sentimento que ele não sabe a quem pertence. Nós não podemos pegar algo que não é nosso e dar para alguém. Com essa postura roubamos Aquele que é dono de tudo. Se eu dou a minha carteira para alguém, tudo bem, porque ela é minha. Caso contrário, o que faço é roubo. Você também tem um dono, O seu dono é o Senhor Jesus. Mas de quem é o seu coração?

A Bíblia nos ensina que todos nós pertencemos a alguém, além do Senhor e de nossos pais. Em 1 Coríntios 7:4, o apostolo Paulo diz:

A mulher não tem poder sobre seu próprio corpo, e, sim, o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sem, a mulher.

Percebem? Segundo a Palavra, além de ser de Deus, o homem pertence ‘a sua esposa e a esposa pertence ao seu marido. Todavia, Deus certamente conhece quem é o seu cônjuge. Na verdade, embora não o conheça, cada jovem já o tem, já pertence a ele. Falta apenas a “escritura”. Então, todas as vezes que damos nossos corpos, corações ou sentimentos para alguém que não os nossos cônjuges, estaremos roubando nossos futuros cônjuges.Seu coração e o seu corpo não são desocupados, eles pertencem ao seu cônjuge.Se, no passado, eu dei meu corpo e o meu coração a uma pessoa, eu roubei a minha esposa. É como no caso das jóias que o rapaz pegou de outra pessoas para abençoar sua namorada em nome do amor. Ele não tinha o direito de dar para outra pessoa o que não lhe pertencia. Ele roubou a dona das jóias.

Quando jovem dá o seu corpo ou o seu coração para uma pessoa, ele rouba o seu cônjuge, que é o seu verdadeiro dono, E quem rouba, mais cedo ou mais tarde, será punido.

Saiba mais sobre Corte X Namoro no livro:
corte

Autor: Naor Pedroza
Editora: Vinha
Onde comprar:Livraria Noah

FONTE: Texto original – Blog dos Radicais Livres autor Pr. Naor Pedroza.

 


 
1 2 3
 
Top