Blog sobre relacionamentos, corte e lifestyle cristão.
 
 

namoro

#Relacionamentos | Corte – O que não é a corte!

resolvidos

 

Olá pessoal, tudo bem?

Diante de alguns acontecimentos, tenho refletido sobre o que as pessoas pensam a respeito da corte e creem piamente que estão pensando ou fazendo o certo, mesmo sem ter nenhuma base para isso. Faz um tempinho que não falamos desse assunto por aqui, mas vamos retomar, para sanar as dúvidas de quem ainda não conseguiu entender como funciona.

Se você é um novo leitor por aqui, acesse a categoria de relacionamentos e veja os posts anteriores sobre a corte. 🙂

Desde que o homem caiu no Éden e foi separado do relacionamento com Deus, nós por consequência temos penado para aprender como nos relacionar com os demais e com o próprio Deus. Com a vinda de Jesus fomos reconciliados com Ele, Aleluia! Mas as antigas práticas precisam ser transformadas. Como? Cultivando o relacionamento com Ele e renovando a mente. Muitos jovens se convertem aos caminhos do Senhor, mas acabam não aplicando esses dois princípios para que tenham as antigas práticas transformadas e eventualmente são pegos em situações de conflito nessa área da vida.

A visão da corte tem muitos adeptos, alguns haters (que odeiam) e aqueles que não fazem a mínima ideia do que é. Dentro do grupo dos adeptos, temos os que tem a visão deturpada do que a corte é de fato, mas hoje vamos esclarecer isso de uma vez por todas! 😉

 

A corte não é um substituto do namoro

namoro 

O contrário do que a primeira impressão que TODOS têm sobre, a corte não é um substituto do namoro. Você pode se perguntar o porque, e eu te respondo: Porque a corte é um relacionamento com propósito e esse propósito é o casamento.

– Mas Carol, o meu namoro tem o propósito de casamento!

Muito bom! Mas 90% dos namoros não tem esse propósito e tem sido verdadeiros matadores de sonhos e destruição emocional.

Vejo adolescentes namorando – eu fui uma dessas adolescentes que namoram 5 anos, sem nenhum propósito – e penso: qual o propósito disso?!? Na maioria das vezes é só para suprirem carências afetivas, emocionais, sexuais e por aí vai, o que não é bom. 🙁

 

 

A corte não é um substituto do ficar

ficar 

Seguindo a mesma linha do namoro, a corte não é o famoso “ficar”. Não existe isso de hoje você estar em corte com uma pessoa, na semana que vem com outra e no mês que vem com outra… rsrsrsrs isso só demonstra o quanto a pessoa que está entrando em todos esses compromissos, não ora e não busca de Deus a direção e vontade d’Ele para a sua vida.

O inicio da corte não é com a outra pessoa e sim com Deus. É claro que o interesse inicia em você, pela pessoa… mas o contrário do ficar, você não avança para conhecer a pessoa e já ter intimidade com ela. No caso da corte, você ora, busca de Deus e aí sim avança em oração com a sua liderança para que siga as vias normais de falar com os lideres da pessoa e iniciarem a corte.

 

 

A corte não é definitiva

 definitiva

 

– Carol, comecei a corte… sou obrigado(a) a casar?

Não! A corte não é definitiva, é um tempo para você conhecer a pessoa, ter as convicções sobre chamado, propósito de Deus e se é essa a pessoa que você quer dividir o resto da sua vida. A visão do mundo hoje é que se não der certo, que o casal separe, mas biblicamente sabemos que o casamento não é um contrato e sim uma aliança, por isso falamos tanto sobre essa escolha, pois ela é pro resto da sua vida.

Que nesses dias você possa buscar a revelação de Deus sobre relacionamentos. Invista nisso, além dos posts, leia livros, ouça ministrações… busque informação para avançar e romper nessa área.

 

Tem dúvidas sobre a corte? Mande pra gente através do e-mail contato@odiariodazoe.com.br ou deixe um comentário. 🙂

 

 

Grande abraço,

 

 

Carol Assinatura

 

Ana Carolina Ferreira

anacarolina@odiariodazoe.com.br

@anacarolina.dz

 

 


#Relacionamentos | A Morte do Namoro – Pr. Ivan Rodrigues.

Olá! 🙂

 

A entrevista de hoje é com o Pr. Ivan Rodrigues, ordenado na Conferência dos Vencedores deste ano. Ele já escreveu sobre a morte do namoro aqui no blog e fala um pouco mais sobre o assunto no vídeo. Confira!

 

 

 

Não esqueça de curtir, compartilhar o vídeo e se inscrever em nosso canal no youtube! 😉

 

O diário da Zoe.

 


#Testemunho | Do namoro para a Côrte – Pr. Adriano Rieffel e Erika Furlan.

Confira o testemunho do Pr. Adriano Rieffel e da sua esposa, Erika Furlan. Eles decidiram caminhar em santidade e hoje tem colhido os frutos dessa decisão.

 

 

Testemunho: Pr. Adriano Rieffel e Erika Furlan.

Igreja: Videira Jova Rural – São Paulo/SP

 

 

Lembre-se, o testemunho edifica a igreja. Compartilhe o seu conosco através do e-mail contato@odiariodazoe.com.br.

 

O Diário da Zoe


#Testemunho |Do Namoro para a Corte – Talita e Jeff

image10

 

“Por que para todo propósito há um tempo determinado por Deus.”

 

Acredito piamente que existem segundo, minuto e hora marcados pelo Senhor para cada acontecimento em nossas vidas, Ele, inclusive, com sua imensa sabedoria, conhecendo que nós humanos, limitados que somos vamos sempre querer dar um jeitinho de fazer com que as coisas aconteçam ao nosso tempo, faz-nos então trilhar caminhos que nos levarão, mesmo sem que nós percebamos, ao destino que é o propósito Dele. Quando entregamos a Ele nossos caminhos e todo nosso coração, Ele se encarrega de organizar as circuntâncias para vivermos os sonhos perfeitos que nasceram no coração Dele para nós.

Talita:

Hoje tenho 24 anos e posso dizer que nasci em berço cristão, fui ensinada pelos meus pais o caminho que deveria andar. Eles exerceram sua autoridade de uma forma muito firme, quando preciso, para que eu dedicasse minha infância e parte da adolescência aos trabalhos da igreja. Como, infelizmente, acontece com muitos que viveram a infância dentro da igreja, não foi nesta época que tive um encontro verdadeiro com o Senhor e vivia uma vida dupla, ou seja, estava dentro da igreja, mas com o coração voltado a experimentar as coisas que os adolescentes do mundo viviam. Desta forma comecei a ter relacionamentos na adolescência, ficando até mesmo com rapazes da igreja, como era comum entre os jovens que não eram tão instruídos quanto a importância de guardar o coração e o corpo, como hoje temos a oportunidade de ser.

Aos 17 anos, após alguns relacionamentos frustrados, eu já carregava muitas marcas e feridas na alma. Comecei então a trabalhar e, junto com a ‘independência financeira’, veio também a possibilidade de conhecer o mundo, algo que enquanto dependia totalmente dos meus pais era impossível, pois eles eram muito controladores dos locais que frequentava e amizades que tinha.

Me afastei da igreja. No início foi algo muito chocante para minha família, meus pais sofreram muito, mas com o passar do tempo decidiram que a melhor forma de me ajudar era orando e apresentando a minha vida àquEle que poderia transformá-la verdadeiramente.

Hoje tenho certeza que o Senhor me guardou e me livrou em todo tempo de muitas investidas do inimigo para acabar com a minha vida e devo muito às orações deles. Mas resumindo, fui para o mundo viver todos os prazeres momentâneos que a nossa carne quer, mas que no final resulta naquele vazio que nos suga para um buraco enorme dentro de nós – é como ficamos sem Jesus: vazios.

Entrei para a faculdade, comecei a conhecer um novo universo. Sob esta nova perspectiva meus sonhos e ideais começaram a tomar um rumo: queria viver pelo mundo, viajar, estudar, preencher o espaço do relacionamento homem e mulher com alguns casos pontuais, nada sério. Casar e constituir familia? Jamais! Eu tinha muitas coisas para viver e não queria perder a liberdade que eu imaginava ter.

Jefferson:

Enquanto eu vivia tudo isso, o Jefferson estava lá… (rsrs). Ele foi criado numa família totalmente diferente da minha, com pais separados, viveu parte da infância passando temporadas na casa da mãe e temporadas na casa do pai e, decorrente disto, nesta época, já nascia lá no oculto do coração dele o sonho de constituir uma familia e ter um casamento que durasse para sempre.

Ele tentou carreira no futebol (paixão que ele tem até hoje e que estou aprendendo a aceitar Hahaha), mas por alguns incidentes ocorridos acabou desistindo de se profissionalizar. Na adolescência também começou as descobertas: se relacionar com garotas, namorar, etc (Não gosto muito dessa parte). Após alguns relacionamentos também mal-sucedidos, lá estava o Jefferson com várias feridas e vendo seu sonho de constituir família frustrado, já que na sociedade que vivemos a valorização da família é algo cada vez menos importante. Começou, então, a colecionar relacionamentos – algo normal para um homem que nunca havia tido nenhum contato mais profundo com a palavra de Deus e não fazia parte de nenhuma religião, mas nestes relacionamentos ele não conseguia se envolver sentimentalmente.

image1

Nós- Como Tudo começou:

No Ano de 2012 eu trabalhava em uma balada (comecei a trabalhar para facilitar minhas saídas e evitar os questionamentos dos meus pais, afinal, era trabalho) e foi em uma balada que nos conhecemos. Conversamos um pouco, trocamos telefone e em seguida algumas mensagens. Dois dias depois fui numa festa convidada por um amigo em comum e nos encontramos lá. Foi ali aonde tudo começou. Um relacionamento que teve um inicio mega conturbado, com muitas mentiras, brigas.. e que não entendíamos porque levávamos adiante. Hoje, embora não acredite em predestinação, creio que tudo isso fez parte dos planos do Senhor para nós.

Após 6 meses, aproximadamente, assumimos o namoro, porém conversamos e decidimos que ele não viria na minha casa naquela época, veríamos primeiro como seria para, só depois, apresentá-lo aos meus pais. Na verdade eu não queria apresentá-lo, pois não via futuro em nosso relacionamento. Embora gostasse dele, havia muito ciúmes e desconfiança da minha parte que geravam brigas e mais brigas e isso me fazia pensar que não iríamos muito longe.

Um ano se passou…

Como eu falei anteriormente, o Jefferson ama futebol e faz parte de um time. Um amigo do time sempre o convidava para ir à igreja que frequentava fazer uma visita e o Jeff sempre me chamava, mas eu estava tão fria espiritualmente que não sentia a mínima vontade de ir.

Após muitos convites, resolvemos ir um dia conhecer a tal igreja e… Nossa! como amei.. O louvor, a Palavra… Tudo! Era uma igreja totalmente diferente da que cresci (e pela qual tenho profunda consideração e admiração até hoje), mas ali era como se eu tivesse achado meu lugar e era tão pertinho de casa, como não havia conhecido antes?!

O Jefferson também gostou muito e, assim, começamos a frequentar os cultos da Igreja Comunhão e Vida Recanto Mônica (Atual Videira Recanto Mônica – Alto Tietê).

 

Nosso encontro com Cristo

Após alguns cultos já nos sentíamos muito tocados e o Jefferson falava sempre em aceitar Jesus como salvador e por que eu não me reconciliava? Eu dizia a ele que sentia vontade, porém, a partir do momento que me reconciliasse mudariam muitas coisas em nosso namoro (que até então era um namoro como qualquer outro do mundo, tinhamos toda a intimidade prematura que apenas um casal de marido e esposa deveriam ter) e, assim, não tomávamos a atitude.

Alguns dias se passaram e mais alguns cultos… Estávamos prestes a fazer uma viagem juntos, quando em um culto em que havia ouvido muito a voz do Senhor, na hora do apelo o Pr. foi mais insistente do que o normal. Algumas pessoas já tinham atendido ao apelo, mas ele dizia que o Espirito Santo o fazia sentir que havia mais pessoas que o Senhor estava chamando naquele dia.

Eu me sentia tocada, mas a acusação do pecado não me deixava ir. Então o Pr. disse algo que me fez ter certeza que Senhor estava me chamando. Em seu discurso ele falava “Existem pessoas que o Senhor está tocando e elas não vem por que dizem “Mas Senhor, e se eu pecar de novo?”. O Senhor manda dizer, filho(a), que “Ele sabe que você vai pecar de novo, mas que Ele estará ao seu lado para te ajudar”. Foi o que eu precisava ouvir para atender ao apelo chorando. No mesmo dia o Jeff aceitou Jesus como salvador.

A partir dali começamos nos envolver mais no corpo de Cristo, começamos a visitar algumas células, conhecer mais os jovens da igreja. Contamos com a ajuda muito importante de alguém que se aproximou de mim nesta época: minha futura discipuladora, hoje amiga e madrinha de casamento. Ela começou acompanhar, fazer discipulados e eu, inocente, sem saber que estava sendo sondada (kkkk). Abri pra ela o jogo: não tinha vontade de casar, queria continuar namorando com Jeff, mas assim, do jeito que estava. Nesta época já havia apresentado ele aos meus pais e começávamos a nossa luta para manter um namoro Cristão, porém, continuava cheio de brigas, ciúmes, etc.

Passamos pelo Encontro com Deus e foi algo tremendo, claro! Na última ministração o Jefferson veio me falar sobre casamento, que durante o encontro havia sentido isso no coração e que em um determinado momento, um certo irmão (que se tornou muito querido depois) falou pra ele que deveria me pedir em casamento. Minha reação? Fiquei com muita raiva (kkkkk). O encontro havia sido maravilhoso por que o Jefferson tinha que falar em casamento? (eu ainda tinha que ser tratada quanto a isso).

image13

 

 

Conhecendo a Corte

A nossa escolha pela corte foi o que salvou nosso relacionamento. A minha discipuladora foi quem me apresentou a corte, através de um livro, que quando li a primeira vez tive vontade de rir. Pensava: “isso existe?”.

Ela explicou sobre como funcionava, mas disse que era uma escolha, ninguém era obrigado a fazer. Não demorou muito para que as pessoas pudessem perceber o quanto tínhamos problema em nosso namoro e começamos ser acompanhados.

Um dia tivemos um almoço e discipulado com o casal que eram discipuladores do Jeff (ficamos em células diferentes – eles também foram nossos padrinhos de casamento), eles haviam casado em corte e, sutilmente, naquele dia nos contaram seu testemunho . Sai de lá pensando: “isto é impossivel para mim. Se nós nos conhecêssemos agora, tudo bem, mas não! Já temos um relacionamento. Como voltaremos a ser amigos e viveremos uma corte?”

Mas confesso que ali já queimava uma pequena vontade. Comecei achar a corte algo tão romântico (e olha que nunca fui essas garotas melosas não kkk) e no meu coração surgiu um pouquinho de tristeza, me perguntava: “porque tinha que ser daquele jeito? Porque não podíamos ter nos conhecido agora e viver uma história mais romântica?

A conversa sobre casamento passou a ser mais constante e as brigas também, pois aí chegávamos a um impasse: eu queria estar com ele, mas não tinha vontade de casar, não me via casada com ele (nem com ninguém) e o Jeff não queria mais namorar por namorar. Eu vivia com coração angustiado, pois não sabia o que fazer. Eu não tinha coragem de terminar, porque além do sentimento que tinha eu temia que ele se afastasse do Senhor, porque achava que grande parte de ele estar envolvido na igreja era por minha causa (bobinha eu kkk).

Um dia, minha discipuladora disse algo que me deixou pensativa: “o que não nos traz paz, não é fruto do que vem do Senhor.” Nosso relacionamento não era de Deus? Talvez não naquele momento.

Um certo dia, o Jefferson me colocou na parede: ou eu decidia que queria casar com ele ou terminaríamos. Não iríamos continuar namorando por namorar. Resultado: terminamos. Se não me trazia paz eu não iria dizer sim, principalmente para uma decisão tão importante. A palavra ‘casamento’ me trazia um pesar enorme, eu sabia que era uma super responsabilidade, afinal, é para sempre!

Naquele dia lembro que fui arrasada para meu quarto, ajoelhei para orar e disse ao Senhor que entregava ali para ele os meus sonhos e tudo aquilo que faria parte do meu futuro. Não queria nem pedir nada, porque poderia atrapalhar o que viesse Dele: queria viver o que Ele sonhou para mim, eu confiaria Nele. Foi uma oração tão sincera… aquele dia me senti tão próxima Dele! Descansei.

Desintoxicação

Chamo essa fase de desintoxicação do namoro (kkkk). Este foi o momento de muitas mudanças. Passei me envolver mais com as meninas da igreja, passei a realmente construir uma identidade de princesa e entender que era filha do Rei, sentir prazer em estar envolvida nos trabalhos da igreja.

Enquanto isso o Jefferson começou a desenvolver uma intimidade e uma base sólida no relacionamento com o Senhor. Aquele meu medo de que ele se afastasse da igreja por minha causa, bobeira. Acredito que o Senhor usou isso também para que hoje eu pudesse vê-lo como cabeça do nosso casamento. Meu Pastor.

Nos afastamos por um período. Não nos faria bem estar perto. Depois de um tempo voltamos, aos poucos, a nos aproximar de uma forma muito natural, nada planejado, afinal, tínhamos amigos em comum, frequentávamos a mesma igreja, quase todos os sábados nos reuníamos para ver filmes juntos com os jovens da igreja. Fomos voltando a ter contato como amigos.

image15

Escolhemos a Corte

Neste período que passou, eu vivendo como princesa, passei a querer  um príncipe, um casamento, uma família. Foi incrível como aquele meu sentimento de ver o casamento como uma ‘prisão’ foi mudando e, quando percebi já era algo com o qual sonhava. E então… cada dia mais esse príncipe passava a tomar forma, ter um rosto (bem conhecido por mim) e atendia pelo nome Jefferson (Hahaha). Assim meu príncipe ia deixando de ser aquele cara frio, que não se envolvia sentimentalmente, para se tornar romântico, me surpreendendo com cartinhas e olhares apaixonados.

Daí passei a ter a certeza: era ele que seria meu marido e era com ele que queria passar o resto da minha vida. Juntos que viveríamos o propósito do Senhor para nós.

Em agosto de 2014, após seis meses que havíamos terminado nosso namoro, oficializamos a nossa corte.

image14

 

 

Relacionamento de Príncipe e Princesa

A nossa corte foi linda, como deveria ser. Muitos momentos mágicos. Fomos vendo o Senhor tratando em nós muitas coisas. Coisas que eu não gostava no Jeff, coisas que ele não gostava em mim. Éramos sempre acompanhados por nossos amados discipuladores e obreiros de jovens da nossa igreja, que estavam sempre presentes em nossas vidas, aconselhando e orando por nós. Nossa Família, também, era muito presente e participativa e foram fundamentais em nos apoiar nas nossas escolhas. Neste momentos haviam outros casais em corte na igreja com quem dividíamos os sonhos, anseios e experiências. Foi uma fase mágica! Coisas de príncipe e princesa.

 

image9

 

Já sonhávamos com casamento, mas parecia algo tão distante dadas as circunstâncias (eu desempregada, O Jeff cheio de dividas também). Aos nossos olhos, um casamento com cerimônia e festa era algo impossível, por isso eu nem queria alimentar expectativas quanto a isso. Mas como meu corte sempre havia sonhado com casamento e havia se tornado um homem de fé começou me incentivar e, após recebermos algumas palavras da parte do Senhor, começamos a planejar, mas, para começar a colocar os planos em prática (na verdade a fé, que era tudo que tínhamos para por nossos planos em prática), faltava algo. No dia 13 de dezembro de 2014, após um culto de jovens que tivemos, onde reunimos todas as igrejas que faziam parte aqui da nossa região, o Jeff me pediu em casamento. Sou suspeita para falar, mas foi tudo lindo! rsrs.

image7

Nosso Felizes Para Sempre

A Partir de então começamos a orar e agir, afinal, a fé sem obras é morta! Não tínhamos condições (e não tínhamos mesmo!), mas tinhamos a promessa do nosso Pai, e isso nos bastava. Até hoje não sabemos explicar como, mas no dia 25/07/2015 nos casamos, numa cerimonia e festa simples, mas que foi da forma que sonhamos (como o Senhor havia prometido que seria) e repleta de amor.

image8

 

Algo que nos marcou muito foi participação de tantas pessoas que sonharam conosco e tomaram esses sonhos para si, vivendo-o como se fossem seus! Familiares, amigos, irmãos e muitas pessoas que foram sendo colocadas em nossas vidas como por acaso, mas que, com certeza, faziam parte dos planos do Senhor, pois tudo contribui para o bem daqueles que o Amam! (Lágrimas nos olhos ao lembrar de como nos sentimos amados). Claro que não poderia faltar muita emoção no grande dia. O Senhor cuidou de cada detalhe mesmo, e foi assim, a nossa história escrita pelo Rei do universo, que adora romances.

image16

 

 

Sei que ficou mega longo (e olha que ainda tinha muito mais kkkkk), mas se você chegou até aqui, espero que tenha sido edificado pela nossa história. Creia que para o Senhor não há sonhos impossíveis e que Ele se preocupa com cada detalhe dos nossos. Tenha fé e confie Nele os seus. Deixe de lado a ansiedade. Se hoje você está aguardando no Senhor, espere com paciência, aproveite cada fase. A vida de casado é maravilhosa e a vida de solteiro é tanto quanto… é só sabermos viver cada fase, sem estarmos ansiosos pelo amanhã, pois dele nosso Pai ja está cuidando!

Tudo no tempo Dele é Perfeito, e todas as coisas cooperam para o bem dos que o amam.

Testemunho: Talita e Jeff.
Igreja: Videira Recanto Mônica – Alto Tietê

Se você também tem um testemunho, envie um  e-mail para: contato@odiáriodazoe.com.br
Lembre-se o testemunho edifica a igreja, não deixe de compartilhar.

O Diário da Zoe


#Aconteceu | Seminário da Corte – Comunidade Betânia.

IMG_1725

No dia 08/08 (sábado) fizemos o nosso primeiro seminário da corte em nossa igreja local, a Comunidade Evangélica Betânia. õ/

 

Como sempre, Deus nos surpreendeu com tudo o que fez e como fez. Parecia um encontro com Deus só que voltado para relacionamentos. Houve libertação, cura e unção, e as dúvidas dos nossos irmãos sobre a corte foram respondidas.

 

Acompanhe o vlog!

 

 

Se você quer que o DZ ministre na sua igreja, entre em contato conosco através do e-mail: contato@odiariodazoe.com.br.

 

Grande abraço,

 

O Diário da Zoe.

 


#Testemunho | Obediência x Livramento.

 

Sem título

A paz, queridos!

Fui desafiada a compartilhar meu testemunho com vocês e, a princípio, fiquei muito nervosa porque não sou nenhum talento para escrever e, como meu testemunho envolve outras pessoas, minha preocupação é a de não expô-las aqui, e sim, testemunhar o grande livramento que Deus me deu e que, quando o Senhor sonha algo para você, nada pode frustrar os sonhos Dele. Nós podemos atrasá-los, e acho que é o que mais fazemos. Além disso, esse testemunho traz a importância de sermos obedientes à nossa liderança, a bênção que é cada processo da corte e, principalmente, parar para OUVIR DEUS. Deus fala conosco o tempo todo. Espero, de todo o coração, que algo aqui fale com você, que a minha experiência possa evitar possíveis frustrações na sua vida ou na vida de alguém que você conheça e que está caminhando por algo semelhante. Ok, então vamos lá!!!

Meu nome é Marcela, tenho 33 anos e tenho 1 ano e meio de convertida. Em Janeiro desse ano eu terminei um relacionamento que, em Julho, completaria 9 anos.

Era uma relação de altos e baixos, mas nós sempre estávamos juntos. Quando ele começou a frequentar a igreja em que está até hoje, achei um milagre e fiquei maravilhada da maneira que ele louvava e falava de Deus. Até então eu nunca havia ido a igreja que ele frequentava. Passado um ano que ele havia começado a ir à igreja e, meses após o falecimento do meu pai, o Senhor começou a mudar a minha história. Através do meu professor de inglês conheci a célula que fica na rua da minha casa (risos).

Começamos, ele e eu, a fazer a “corte” (que de corte não tinha nada). Estávamos em ministérios diferentes, nós não éramos acompanhados (da minha parte porque eu não era transparente com a minha liderança). No começo, nós ainda tínhamos recaídas em relação à intimidade. Nós estávamos assumindo o controle de tudo e tudo estava errado.

Em 2014 eu tive minha primeira experiência com o Senhor que marcou e mudou minha vida e minhas escolhas. E esse relacionamento foi uma delas. Eu entendia que o Senhor tinha um propósito na minha vida e eu estava (estou…risos…glória a Deus!!) apaixonada, ou melhor, amando o Senhor. Penso que quando nós temos esse encontro e entendemos, um pouco que seja, do Seu amor por nós, não dá mais para continuar a viver como antes. Então, naquele momento eu só queria morrer para as minhas vontades e viver de maneira que engrandeça o meu Senhor. Antes de eu ter esse encontro com o Senhor, as intimidades no meu relacionamento já haviam parado. Lembro que teve um dia que foi desesperador, horrível, depois desse dia nunca mais, mas eu ainda sentia que precisava me posicionar mais para viver o que Deus tinha reservado para mim. Foi aí que comecei a permitir ser cuidada, discipulada e meu namorado (na época) e eu começamos a orar, jejuar, buscar se essa era a vontade de Deus. Lembro que ele dizia com muita convicção que o Senhor já havia respondido que eu era a mulher que Deus havia reservado pra ele e que o casamento só dependia do meu ‘sim’. Dizia, inclusive, ele havia terminado de construir uma casa, mas eu não tinha paz para tomar essa decisão.

Queridos, esse período foi pra mim angustiante porque ele vinha com notícias de que estava sendo treinado para liderança de célula de jovens, já estava liderando uma célula de criança junto com outra moça, estava ministrando libertação no encontro da igreja dele, além disso, ele já era um homem com a situação financeira estável. Minha discipuladora não tinha paz nessa relação, mas não queria terminar porque gostava muito dele. Nós sempre estávamos juntos. Ele sempre presente na minha vida. Era o mais carinhoso e sempre quis me agradar de todas as maneiras. Vinha na célula da qual eu sou a anfitriã. Minha família gostava demais dele. Mas eu precisava ouvir a Deus, precisava que Ele falasse comigo. Foi aí que, orando, pedi a Deus que, por favor, não usasse nenhum irmão, mas falasse diretamente comigo, me mostrasse se essa era a vontade d’Ele.

Durante esse tempo, minha discipuladora havia marcado um jantar conosco para conversarmos. Minha liderança queria conversar com nós dois, até porque havia a questão de em qual igreja nós iríamos servir. Esse jantar acabou sendo adiado, mas eu já não aguentava mais essa situação. Eu só chorava diante de Deus porque meu namorado se mostrava ‘o cara’ e eu não estava nada feliz.

Lembro que um dia minha mãe disse que eu iria acabar perdendo a bênção que Deus estava me dando. Sabem o que eu fiz? Aceitei o pedido de casamento! Sem falar com a minha liderança. Aceitei e pronto. Achei que, quando eu dissesse ‘sim’ tudo mudaria e, de fato, mudou, mas eu não imaginava que seria da maneira que foi. MEU NAMORADO FICOU CHOCADO, ACHEI QUE ERA EMOÇÃO (risos). Na hora o Espírito Santo me incomodou de uma maneira tão forte que eu não tive o discernimento para compreender, estava sendo uma experiência nova com o Senhor. Lembro que nesse dia ele me pediu um beijo para comemorar o tão esperado ‘SIM’, mas eu disse que o beijo seria somente no altar.

Na semana que seguia eu estava com os pensamentos “a milhão”, estava um trapo, sem ânimo de estar na célula, morria de vergonha de falar com a minha discipuladora. Na verdade, não queria falar com ninguém que já sabia o que estava acontecendo. Eu acabei compartilhando com uma irmã-amiga…risos… Ela me disse que seria bom eu conhecer a liderança dele, me apresentar. Foi o que fiz.

DESFECHO

No dia em que eu fui à igreja dele, notei que o endereço que eu havia pego na internet era diferente do que ele tinha me passado, os horários do culto também. Somente depois de confirmar com uma irmã que estava entrando no prédio o nome dos pastores e ter visto uma lista com o nome de todos os membros daquela congregação, que estava fixada na parede, eu tive certeza de que estava no lugar certo e esperei o começo e o término do culto para conversar com os pastores dele. Confesso que me não lembro de nada da palavra ministrada naquele dia. Ele me viu sentada, mas fez que não tinha visto, e eu só olhava pra frente, não mudava a direção do meu olhar, mas percebia a agitação dele tentando confirmar se era eu mesma que estava lá.

Quando terminou o culto, consegui conversar com a pastora dele. Já não havia mais ninguém na igreja. Então eu me apresentei, expliquei toda a situação de quanto tempo nós nos relacionávamos, que nós estávamos orando para casar, que ele já havia feito o pedido para mim, para minha mãe, que eu queria saber como ele era na igreja, já que ele estava liderando. Falei de mim, mostrei a foto dele que eu tinha no celular, porque ela estava até em dúvida de que estávamos falando da mesma pessoa. Para a nossa surpresa a pastora me falou que ele não tinha função nenhuma na igreja e que ERA CASADO há mais de 1 ano com a moça com quem ele dizia liderar célula infantil.

Bem, diante de Deus, irmãos, depois do que eu tinha acabado de ouvir eu só consegui conduzir a conversa porque o Espírito Santo de Deus me sustentou naquela hora. Eu pensava: “Não, a pastora deve estar enganada. Não pode ser”. E ela me perguntava: “Você tem certeza de que não sabia que ele é comprometido? Conforme nós íamos conversando, mais em choque nós duas ficávamos.

No dia seguinte ele me ligou, fingindo que nada estava acontecendo, até porque ele nem imaginava com quem eu tinha conversado. Falei o que eu havia descoberto e ele confirmou tudo. Até então, eu não havia derramado um lágrima, mas quando ele confessou… pensa… eu chorava, tinha raiva, pensava que aquilo não poderia estar acontecendo.

Teve uma noite que fiquei procurando no Facebook o perfil da esposa dele e, quando encontrei, tinha fotos dos dois. Ela havia marcado ele no perfil de relacionamento “casada desde…” Ele tinha dois perfis, um com ela e outro comigo e com nosso grupo de amigos. Encontrei os proclamas de casamento. Naquela hora minha vontade era mandar todas as fotos que eu tinha dele para ela e contar tudo. Eu entrava no meu Face no dia 8, tinha foto comigo, daí eu entrava no dela no dia 9, tinha foto com ela. Eu pensava como ele conseguiu? São mais de dois anos de casado!!! Mas nesse dia eu fechei meu computador e fui orar. Chorava e orava para que Deus tirasse do meu coração aquele sentimento. Eu não queria pedir justiça porque justo somente Deus, então, eu orava para que Jesus preenchesse cada espaço do meu ser.

Foram semanas muito difíceis, mas o Senhor é BOM O TEMPO TODO!!! Quando você se vê destruída e não merecendo socorro nenhum, é quando você mais prova do amor de Deus.

“A minha graça é tudo o que você precisa, pois o meu poder é mais forte quando você está fraco” 2 Co 12-9.

Posso dizer a vocês que senti um amor tão grande de Deus por mim… As pessoas próximas que estavam vivendo tudo aquilo comigo ficaram muito mal com tudo. Teve um dia (QUE EU ESPERO NUNCA ESQUECER NA MINHA VIDA) quando cheguei na casa de uma irmã-amiga e eu estava muito mal, ainda, e ela chorava junto comigo. Eu nunca tinha vivido aquilo… Eu via o amor de Deus se manifestando através da vida das pessoas. Minha discipuladora chorou junto comigo.

Sabe, Deus é soberano demais!!!

Eu orei ao Senhor por uma resposta e Ele deu. A liderança dele ficou sabendo do que estava acontecendo. Creio que o Senhor está dando novas chances pra ele se arrepender e mudar, verdadeiramente. O propósito de Deus na minha vida não poderia ser frustrado.

Quando nós deixamos e queremos ser tratados, o Senhor logo vem nos socorrer. As irmãs oravam por mim com um encargo tão grande… Meu discipulado foi duro, mas muito importante naquela fase. Eu não poderia ser tratada como “ai, coitadinha dela”. A irmã que havia me auxiliado em ir à igreja e falar com a liderança do “moço”, teve uma participação muito importante, também, porque ela e outra irmã fizeram comigo uma oração desfazendo laços de alma e foi tão libertador. Confesso que quando cheguei na casa delas eu estava me sentindo “a mais coitada”, com raiva, me sentindo prejudicada, “a enganada”, enfim… Mas conforme eu orava junto com as irmãs e liberava perdão, mais em paz eu me sentia. Conforme eu reconhecia que eu havia sido desobediente a Deus e à minha liderança, eu me sentia liberta.

Conforme as coisas foram sendo desfeitas e curadas tudo começou a mudar na célula. Começaram a vir mais visitantes, começamos a mandar muita gente para o impacto. Fiz o anjo de uma dessas pessoas e foi uma bênção pra mim. Comecei a ser treinada para a liderança e hoje estou no processo para se enviada para fazer seminário.

Depois de passar por tudo isso, digo a vocês, com todo amor, o quanto é importante que nossa liderança esteja envolvida nos nossos relacionamentos. Não queira começar nada sem a ciência do seu líder. Há uma unção sobre a vida deles que chega a nós para sermos guardados e não podemos desprezar. O que acontece com você reflete no seu ministério. Não pule as etapas da CORTE. CORTE É BÊNÇÃO! Esteja atento(a) aos sinais que o Senhor te mostra. Tudo o que fazemos pela nossa própria vontade, tende a não ser o melhor. Não baixe o preço, UMA VEZ QUE DECIDIMOS MORRER PARA O MUNDO E VIVER PARA CRISTO, NÃO SÃO MAIS NOSSAS VONTADES QUE DEVEM DOMINAR.

 

 

DEUS TEM O MELHOR PARA NÓS!!!

 

 

Testemunho: Marcela Rodrigues

Igreja: Comunidade do Discipulos

Cidade: São Paulo/SP

 

 

Lembre-se o testemunho edifica a igreja, compartilhe o que Deus tem feito em sua vida também pelo e-mail: contato@odiariodazoe.com.br.

 

O Diário da Zoe.


#Relacionamentos | E a tal carência?

triste coiso__

 

 

Todos vocês com certeza já se sentiram sozinhos e bateu aquela carência. Alguns gostam de curtir essa “fossa” e partem pros filmes românticos, regados a muito chocolate e sorvete. Já outros para fugirem desse sentimento horrível, correm pra primeira festa ou reunião de amigos para arrumar alguém pra ficar e tudo isso passar logo.

 

love-349632_640

O ser humano geralmente é carente. Tem aqueles que por alguma circunstância são carentes de pais, de amigos… Mas a carência geral é a de Deus. Em Romanos 3:23 a Bíblia diz que nós carecemos da glória de Deus, ou seja, dele mesmo. Costumo dizer que há uma peça de quebra-cabeça em nosso coração, que é no formato de Deus e só Ele cabe ali. Tentamos colocar outros relacionamentos, seja com amigos, namoro, família… Mas só cabe Deus, não adianta! E quanto mais você tenta colocar outras peças que não encaixam no lugar de Deus, só se machucará e frustrará. 🙁

 

box1

 

Muitos com o coração quebrado de um relacionamento difícil correm para Deus pedindo uma solução e é claro que Deus move, mas saiba que a intenção d’Ele antes de restaurar qualquer relacionamento humano é restaurar o seu relacionamento com Ele.

Você pode pensar: Mas Carol, eu nunca fui tão chegado assim de Deus, Ele vai restaurar o que?

Essa história é longa e antiga, nada tem a ver com o que você fez ou faz e sim com o que você é. Um pecador. Nós somos pecadores por natureza, ou seja, nascemos assim. E pecamos porque somos pecadores e não somos pecadores porque pecamos. O pecado é algo nato em nós, antes de aprendermos a falar, andar e etc, já sabemos pecar, nos rebelando contra as autoridades (nossos pais) querendo atenção e que tudo seja feito do nosso jeito (Sim! Bebês agem assim…). Mas o que tem a ver o pecado com o relacionamento com Deus? Tudo! Deus não compactua com o pecado, portanto o pecado nos afasta de Deus.

 

box2

 

Como nascemos pecadores e o pecado nos afasta de Deus, para nós não havia mais solução, porque já nascemos com essa “doença”, como curá-la? Foi então que Deus colocou seu plano em pratica e enviou Jesus, que nasceu sem pecado (porque não tinha a semente do pecado) e passou por tudo o que nós passamos aqui e continuou sem pecado. Ele se entregou na cruz, morrendo em nosso lugar para que hoje eu e você fôssemos livres dos nossos pecados e desfrutássemos novamente do relacionamento com Deus, para colocarmos a peça no lugar certo. Muitos por estarem cegos e não compreenderem que o que falta é a peça principal ficam curtindo as fossas sem fim, procurando satisfazer o vazio que há dentro de si. A palavra nos diz que um abismo chama outro abismo, então de fossa em fossa e mais o agravante do pecado as coisas só pioram.

Porque estou falando tudo isso?

Para mostrar a você que essa carência que bate na porta todo sábado à noite ou em dias frios, tem solução! E a solução é Cristo. Aleluia!

Existem muitos crentes que ainda sofrem dessa carência aguda, fossa ou até mesmo procuram novos relacionamentos para suprir. Mas como isso Carol? Eles já não têm Jesus? Sim! Mas temos o “suprir” de Jesus à medida que nos relacionamos com Ele e muitos desses crentes que falei, após sua conversão, não desenvolvem o relacionamento com Deus, portanto continuam com os mesmos sintomas de antes e procurando as mesmas soluções, só que agora gospel. 😐

Quero te convidar a se auto examinar, e ver em qual grupo se encaixa. Se nos que estão completamente afastados de Deus, pois nunca aceitaram o sacrifício de Jesus, se nos crentes que tem ainda vivido como se não conhecessem Jesus ou se nos crentes com suas carências supridas em Jesus. Peça para o ES te ajudar a enxergar qual grupo está. Se ainda sofre com as carências é importante que você se aproxime do Senhor Jesus, para ter um relacionamento com Ele, não só de pedir bênçãos, mas para que Ele seja o seu melhor amigo e supridor de toda carência que existe em seu coração.

 

 

Com amor,

 

pickerimage


#Relacionamentos | Afinal, qual o problema do namoro?

namoro

 

Muitos nos perguntam por que pregamos tanto a corte, porque levantamos essa bandeira e não abrimos mão disso? Afinal, qual o problema do namoro?

 

O namoro em si não tem problema nenhum, inclusive a premissa inicial dele é bem parecida com a corte, um relacionamento para as pessoas se conhecerem e se casarem. Muitos casamentos cresceram nessa base, mas o problema real está em: O QUE FIZERAM COM O NAMORO?

 

 

O tempo certo

TIME

Como o relacionamento visa o casamento, entendemos que deve ser desfrutado por pessoas com condições para tal, com os estudos completos, com um trabalho estabilizado, em uma idade considerável e uma série de questões naturais resolvidas para que dentro de pouco tempo o casamento seja consumado. Porém, a alteração drástica feita foi meninos e meninas de 12 a 18 anos namorando, sem estudos completos, sem estabilidade de nada, sem nenhuma pretensão de casamento… Namoros com a extensão de 10/15 anos, porque foram iniciados em uma idade completamente errada.

 

A amizade

O tempo para desenvolver amizade com a pessoa, conhecê-la melhor e checar as intenções são trocados por amassos, carícias, beijos sem fim e porque não dizer sexo!?!

tumblr_inline_mwy01laKRi1ru2zi4Cobranças desnecessárias também são inclusas nesse pacote e vemos muitos rapazes agindo como donos das moças, as proibindo disso e daquilo. Existe também a interferência nas outras amizades, pois como agora o casal está junto, ninguém quer ficar por perto, pois ou estão brigando ou se beijando e ninguém gosta de ser espectador desse tipo de “novela”. Isso afasta todas as outras amizades.

 

 

A Família

Dentro de um relacionamento o papel da família de ambos é fundamental para conhecer como a pessoa é dentro de casa, como valoriza aqueles que moram com ela, sem contar que precisam ter a bênção dos pais que são autoridade para se relacionar.

No atual namoro vemos que a família é o de menos, muitas vezes os pais não sabem do namoro, ou não aprovam, mas mesmo assim as pessoas estão lá sendo rebeldes, desobedientes e excluindo a família de tudo, afinal, “importa que eu seja feliz e a minha família não quer ver a minha felicidade!”. (parece até fala de novela mexicana…kkk)

A palavra de Deus é clara quando nos ordena a honrar o pai e a mãe para que os nossos dias na terra se prolonguem. Fique ligado nisso… Nem sempre você está vendo as coisas do ângulo certo, pois quais pais desejam o mal para os seus filhos? Qual pai o filho pedindo pão lhe daria pedra? Você pode até me dizer: Aaaaah Carol, você não conhece os meus pais! Realmente, não conheço, mas conheço a palavra de Deus e te digo que por pior que você ache que eles sejam, você deve honrá-los.

 

 

Troca de valores

Sempre falamos que não namoramos pra casar e sim casamos pra namorar, pois o tempo do namoro que deveria ser gasto/investido está sendo consumido pela vida de casal que aparenta ser até casado pelas brigas, crises, intimidades, cobranças e etc.

cryMuitos casais que namoram milhares de anos, quando se casam, não duram 1 ano juntos, acabam separando, pois não aguentam a pressão de um relacionamento sério. Exatamente porque no tempo de namoro isso não foi encucado e desenvolvido na pessoa.

 

 

Mas existe um pergunta que não quer calar: o que fizeram com o namoro? Pois bem… Quando as essências são perdidas, todo o resto se perde. O namoro entrou nos padrões do mundo e o mundo já está no domínio de satanás, ele não quer ver o plano da família se concretizar.

 

Então a corte é um substituto do namoro? De forma nenhuma! A corte é um caminho sobremodo excelente para os relacionamentos com propósito, e esse propósito que falamos não é o propósito de casar, de ter filhos e muito menos de ser feliz, o que enfatizamos é o propósito eterno de Deus alinhado com o nosso relacionamento com a outra pessoa. 😉

 

Se você namora, quero te encorajar a analisar cada tópico deste post e refletir se você tem namorado com as intenções e padrões deste mundo, ou tem agido em santidade e se relacionado com propósito.

 

 

Com amor,

 

pickerimage

 

@anacarolina.dz

anacarolina@odiariodazoe.com.br


#Relacionamentos | Desmistificando a corte!

IMG_0834_

 

Apesar de falarmos muito sobre a corte aqui no blog, ela ainda é um bicho de 7 cabeças pra muita gente. Dúvidas e mais dúvidas surgem na cabeça das pessoas quando falamos de relacionamento santo.

Em meu tempo de corte – e até hoje quando conto meu testemunho de relacionamento kkkk – as perguntas e comentários mais comuns eram:

  • Corte… ãh? O que é isso?
  • Só pode pegar na mão?
  • Não pode beijar na boca?
  • Mas como que faz pra saber se é a pessoa certa?
  • Muito bonito, mas eu não conseguiria viver assim.
  • Vai me dizer que vocês não deram nenhuma escorregadinha?!?!
  • E se você errar e não for essa a pessoa?
  • Como vocês vão se conhecer se sempre tem gente em volta?

E mais uma dezena de perguntas sobre o dia-a-dia de um casal que resolveu se relacionar na corte. Quero hoje responder essas perguntas pra você e desmistificar algumas questões.

 

 

Corte… ãh? O que é isso?

não é comigo

Como já explicamos no post sobre “O que é Corte?”, a corte nada mais é do que uma forma de relacionamento santo para o casamento com propósito.

 

 

Só pode pegar na mão?

Algumas decisões sobre os limites dependem do casal e de como estão sendo instruídos.

Como assim depende, Carol?

É que nós entendemos que cada pessoa é única e que talvez o que não desperte desejo em mim, pode despertar o desejo de outro. No inicio do meu tempo de corte, percebi que os abraços de urso do Marcos não me faziam muito bem (falando de pureza, ok? Porque os abraços deles são os melhores do mundo tooooodooo!), então decidimos que em nosso tempo de corte e noivado, não iríamos nos abraçar de frente, para evitar a fadiga. Por isso que falamos que depende. É claro que existem desejos que são comuns a todos os casais, como o sexo antes de casar, o beijo na boca, sair sozinhos e etc, afinal, somos da mesma espécie.

 

 Não pode beijar na boca?

what-did-you-just-say

As pessoas sempre ficam muito chocadas com a questão do beijo na boca. Entendemos que o beijo é uma preliminar do sexo e uma coisa tão intima entre um casal casado que não deve ser feito com qualquer pessoa. Hoje essa prática está tão banalizada que quando alguém quer viver diferente do mundo, acaba sendo tirado de “careta”.

 

 

Mas como que faz pra saber se é a pessoa certa?

A premissa da corte é o relacionamento como propósito para o casamento. A corte não é um relacionamento a dois e sim a três. Como isso?

Simples… Você + A Pessoa + Espírito Santo = Relacionamento Perfeito! 😀 <3

Antes de entrar na corte há toda uma preparação onde a pessoa ainda estará no relacionamento a dois (Ela + Espírito Santo) e vai validar em Deus qual a vontade d’Ele nessa área. É claro que as respostas de Deus nem sempre são o que esperamos e nem no tempo que esperamos, por isso já aviso de antemão que é uma grande prova de dependência e paciência. Depois que Deus dá o OK para o relacionamento pode iniciar a corte.

Obs.: Falei de forma simples como ocorre o processo, mas em todo esse período de decisão a liderança está envolvida. Há uma série de questões naturais que precisam estar alinhadas (como condições financeiras, emocionais e liberação dos pais) para que a corte ocorra. Pelo amor de Deus, não vá ler o post, olhar pro primeiro rapaz/moça e falar que Deus deu OK e já entrar na corte. >.<

 

 

Muito bonito, mas eu não conseguiria viver assim.

anigif_enhanced-22924-1397688256-9

Muitos dizem isso, porque não entendem que Deus honra aqueles que O honram. E honramos a Deus andando em santidade e vivendo na contramão do mundo.

É claro que Deus abençoa todos os casamentos, pois é ali que começa o plano d’Ele, a família. Mas vemos que a recompensa e as bênçãos que são derramadas sobre um casal que resolveu se guardar são realmente notórias.

 

 

Vai me dizer que vocês não deram nenhuma escorregadinha?!?!

ihihi

Alguns casais por falta de vigilância acabam quebrando alguns votos, mas no meu caso de tanto perguntarem eu já estava respondendo assim: Não, não demos. ¬¬’

 

 

E se você errar e não for essa a pessoa?

Temos que levar em consideração que todos estamos propensos a errar e podemos nos enganar. Esse erro pode ocorrer por N motivos, seja por pressa, por falta de ouvir Deus, por ser uma experiência que a pessoa tenha que passar e etc. Mas sim gente, uma corte pode sim acabar. Afinal é o tempo para conhecer e se ali você já ver que aquela não é a pessoa certa, nem se aventure a noivar e muito menos casar.

 

 

Como vocês vão se conhecer se sempre tem gente em volta?

giphy

Como já falamos em muitos posts sobre a corte, esse é um tempo para que o casal se conheça em todos os ambientes e isso inclui os amigos, a família, a igreja e etc. Porque evitamos a questão de ficar sozinhos? Por que entendemos que um casal sozinho pode conversar coisas impróprias ou talvez não conseguir manter o propósito de não se beijarem, como a palavra nos diz, temos que fugir da aparência do mal.

 

Em nossa visão aplicamos a corte como sendo o padrão de relacionamento para casamento, pois na atualidade o namoro cristão acaba sendo o mesmo namoro do mundo, só que sem sexo (isso quando o sexo não acaba acontecendo). Quero ressaltar que existem casais santos, comprometidos com o Senhor e com a palavra que namoram e vivem basicamente o mesmo que a corte. Meus pais são um exemplo claro disso, fizeram corte sem nem mesmo saberem. Em breve vamos publicar o testemunho deles. 🙂

 

Desmistificou? Deixa as suas dúvidas aqui nos comentários! 😉

 

 

 

Com amor,

 

 

pickerimage

 

@anacarolina.dz

anacarolina@odiariodazoe.com.br


#Relacionamentos | Corte – Mulheres podem tomar a iniciativa?

iniciativa_fm

Olá gente,

Tenho pedido pra Deus para ele me ajudar a escrever coisas que de fato edificarão a vida de vocês. Outro dia até estava me sentindo meio sem vida e achando que os posts nem estavam alcançando ninguém (vai vendo a batalha na mente) e do nada Deus me surpreende com o e-mail de uma leitora do blog, que disse palavras muito lindas e animadoras e ainda testemunhou que está sendo muito edificada.  Fiquei muito feliz, pois foi mesmo de Deus o e-mail dela foi incentivo pra continuar. Então se você tem sido abençoado com os posts aqui no blog, não deixa de comentar. Isso nos ajuda muito.

Bem, então vamos ao que interessa. O post de hoje não é só para meninas, afinal é importante os rapazes saberem sobre este aspecto do relacionamento “a iniciativa”.

tumblr_lqibplyb6u1qkv2rao1_500

Essa dúvida cerca muitas meninas que estão na espera em Deus para se relacionar e isso aconteceu comigo também. E busquei na palavra a resposta para isso.

Nós mulheres amamos estar no controle de TUDO e não tem nada mais desesperador do que não estar no controle, rsr é bem assim que acontece. E não é diferente no quesito relacionamentos. O mundo é um claro espelho dessa realidade. Os homens não precisam fazer praticamente nada, só serem homens e estarem lá dando sopa.  Se você conversar com qualquer colega que leva essa vida mundana você vai testificar que as coisas são dessa forma que estou falando, ou pior.

 

Acontece que muitas vezes trazemos pra dentro da igreja essa realidade, com a desculpinha de que: “Está faltando homem e os poucos que tem temos que garantir”. Que absurdo! Se você acompanha o blog, sabe que esperei… esperei… esperei muito tempo até ser encontrada pelo meu corte. E uma frase que eu sempre falava quando alguém vinha me pilhar sobre essa questão, dizendo que eu deveria sair pra conhecer alguém e coisas desse estilo era: “Deus é suficiente para preparar o meu esposo”. Ou seja, não preciso de nada além Dele.

tumblr_l8nhlgE5M61qbi6zvo1_500

Contudo vemos irmãs desesperadas para casar, que saem por ai se declarando para os irmãos gerando um verdadeiro ambiente de sensualismo e defraudação no meio da igreja.  E tudo isso é muito sério. Sei bem que esse tempo de espera é o tempo de muitas lutas e dúvidas na mente e satanás usa de tudo para nos enganar inclusive sonhos. Eu mesma fui acometida por sonhos que me enganaram muito. E apesar de saber que Deus pode usar isso para falar conosco, também é importante sabermos que satanás também usa disso para nos aprisionar em sofismas.

O interesse pelo irmão pode surgir primeiro em você que é mulher e o que fazer?

Eagora

Isso pode mesmo acontecer até com maior freqüência, pois as mulheres pensam mais em casamento do que os homens e estão mais atentas aos sinais e afinidades. Porém isso não é motivo para se declarar.  Baseados na Palavra, quem encontrou uma esposa para Isaque foi o servo de seu pai. Enquanto isso, Rebeca apenas servia sua casa.

E disse Abraão ao seu servo, o mais velho da casa, que tinha o governo sobre tudo o que possuía: Põe agora a tua mão debaixo da minha coxa,
Para que eu te faça jurar pelo Senhor Deus dos céus e Deus da terra, que não tomarás para meu filho mulher das filhas dos cananeus, no meio dos quais eu habito.
Mas que irás à minha terra e à minha parentela, e dali tomarás mulher para meu filho Isaque.
Gênesis 24:2-4

Seja, pois, que a donzela, a quem eu disser: Abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e também darei de beber aos teus camelos; esta seja a quem designaste ao teu servo Isaque, e que eu conheça nisso que usaste de benevolência com meu senhor.
E sucedeu que, antes que ele acabasse de falar, eis que Rebeca, que havia nascido a Betuel, filho de Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, saía com o seu cântaro sobre o seu ombro.
E a donzela era mui formosa à vista, virgem, a quem homem não havia conhecido; e desceu à fonte, e encheu o seu cântaro e subiu.
Então o servo correu-lhe ao encontro, e disse: Peço-te, deixa-me beber um pouco de água do teu cântaro.
E ela disse: Bebe, meu senhor. E apressou-se e abaixou o seu cântaro sobre a sua mão e deu-lhe de beber.
E, acabando ela de lhe dar de beber, disse: Tirarei também água para os teus camelos, até que acabem de beber.
E apressou-se, e despejou o seu cântaro no bebedouro, e correu outra vez ao poço para tirar água, e tirou para todos os seus camelos.
E o homem estava admirado de vê-la, calando-se, para saber se o Senhor havia prosperado a sua jornada ou não.
Gênesis 24:14-21

E inclinando-me adorei ao SENHOR, e bendisse ao SENHOR, Deus do meu senhor Abraão, que me havia encaminhado pelo caminho da verdade, para tomar a filha do irmão de meu senhor para seu filho.
Agora, pois, se vós haveis de fazer benevolência e verdade a meu senhor, fazei-mo saber; e se não, também mo fazei saber, para que eu vá à direita, ou à esquerda.
Então responderam Labão e Betuel, e disseram: Do Senhor procedeu este negócio; não podemos falar-te mal ou bem.
Eis que Rebeca está diante da tua face; toma-a, e vai-te; seja a mulher do filho de teu senhor, como tem dito o SENHOR.
Gênesis 24:48-51

Todas acham a história de Isaque e Rebeca linda, mas não tem a disposição de aguardarem o agir do Senhor.  Sem dúvidas cada história de amor tem sua peculiaridade, nenhuma é igual a outra, mas precisamos crer nos princípios da palavra.  A palavra não conta a parte de Rebeca e sua espera, talvez ela estivesse orando pra Deus preparar seu esposo. Ela pode até ter sonhado com um homem que viria e ela daria de beber aos camelos dele e ele traria o seu marido. Tudo isso são especulações que podem de fato ter acontecido, mas o importante é que ela apenas obedeceu e esperou.

Na minha opinião, não acho que a mulher tomar a iniciativa é o melhor, até porque nos igualaríamos ao mundo. Mas conheço testemunhos de mulheres que tomaram “certa” iniciativa. Um exemplo bem famoso é o da Ana Paula Valadão em seu testemunho ela conta que ela teve a iniciativa de chamar o seu esposo para sair pela segunda vez.  Mesmo nesse caso, eles já haviam saído uma vez na qual ele teve a iniciativa.

Então se você já tem observado alguém, continue orando, compartilhe com sua liderança e deixe os servos agirem em seu favor.

Comigo não foi diferente, o interesse pelo meu noivo surgiu antes do interesse dele por mim. E lembro de ter dito para o Senhor que eu não queria tomar a iniciativa, afinal no mundo eu sempre tomava a frente se eu tinha interesse. Minha oração era para que Deus abrisse os olhos dele para que ele me visse.

E o Senhor me ouviu.  Quando ele foi me pedir em corte ele falou que Deus mudou o olhar dele e a cada dia eu ficava mais bonita e mais bonita. ♥

Creia que Deus é suficiente para que seu esposo possa te ver, porque seu esposo já existe está em algum lugar esperando por você.  Ore para que Deus alinhe todas as coisas.

Com encargo,

 

20140417-103021.jpg

 

 

 

 

 

@danielle.dz
danielle@odiariodazoe.com.br
Snap: solwila


 
1 2 3
 
Top