Blog sobre relacionamentos, corte e lifestyle cristão.
 
 

#Relacionamentos | Corte – Mais que amigos, menos que apaixonados!

maisqueamigos

 

Oi gente,

 

Estamos no fim de maio (isso me lembra uma música secular “Maio, já está no final…”) e já somos impactados pelas campanhas publicitárias do dia dos namorados. Campanhas muitas vezes ridículas, mas que alguns sofrem muito pensando: “Poxa, nem tenho alguém pra dar um presentinho”. Sei como é isso. Já passei muitos dias dos namorados sozinha e a bad dessa data é apenas falta de fé. Confesso que quando estava convicta da promessa de Deus, essa data passou despercebida afinal, a paz do Senhor dominava meu coração.  O foco do que quero falar na verdade é para aqueles que estão vivendo esse momento especial da “Corte”. Apesar de ser o dia dos “Namorados” é comum os casais de maneira geral trocarem presentes, fazerem algum passeio mais romântico, mas e quem está na corte? O que fazer para expressar seu carinho pelo outro sem gerar expectativas erradas ou despertar algo fora do tempo?

Essa é uma questão importante e vejo que muitas vezes passa despercebida. No entanto devemos lembrar os princípios da corte e não torna-la em um namoro com outro nome.

corte

Definindo a corte

 A corte é um relacionamento que visa o casamento, iniciando em uma amizade para que os envolvidos conheçam mais a respeito um do outro, guardando suas emoções, cultivando a santidade e glorificando a Deus.  Apesar de ser um relacionamento com um propósito tão sério, a corte não é pedido de casamento. O relacionamento é exatamente para que os cortes percebam afinidades, propósitos e por fim seus sentimentos um para com o outro até decidirem por convicção de que devem se casar, ai então assumirão um compromisso de noivado.

No inicio da corte não se sabe se ela acabará em casamento ou apenas em amizade, por isso é importante manter a integridade do outro para que não haja defraudação nem arrependimento.

 

equilibrio

Equilibrando as emoções

A corte tem uma linha tênue entre a amizade e o casamento, e para que ela corra bem é importante equilibrar as emoções. O alvo é crescer em amizade, desenvolver intimidade, mas manter a proteção. Assim a corte gerará certa tensão, mas calma, não é uma tensão ruim ela é até agradável, pois na corte você entende que deve depender do ES e não deixar suas emoções falarem mais alto.

Lembro-me de como foi estranho a primeira vez que demos as mãos. Eu e o Rafa (meu noivo) nos conhecíamos a muito tempo e inclusive o fato de já sermos amigos foi resposta de oração. Como eu já sabia que teria que desenvolver essa amizade com meu corte, eu orava pra Deus permitir que já fosse um amigo meu e no caso, sempre fomos bem amigos. No dia em que ele se declarou e disse que queria ser mais que meu amigo, que queria me cortejar e claro tínhamos a benção da nossa liderança e pais, estávamos jantando em um restaurante com nossos discipuladores, e ao sair daquele lugar ele pegou na minha mão para irmos embora. Confesso que foi muito estranho sentir a mão daquele que fora meu amigo tanto tempo e agora caminhávamos para uma “amizade colorida” (creio que esse seria o termo certo).  Foi tão incomum que eu perguntei pra ele, se poderíamos andar sem dar as mãos, pois aquilo ainda era muito estranho pra mim. Sabe, é engraçado falar sobre isso, e pensar que antes quando ainda não tinha Jesus, eu beijava alguém cujo nome eu nem sabia. É… o Senhor transforma mesmo! Aleluia.

Percebe como as coisas precisam de processos? Agora estávamos cortejando, mas éramos amigos da mesma forma. Nossas conversas cresceram pouco a pouco, tanto em quantidade como em tipo de assunto. Esse tempo é tão gostoso que pular essa fase é como ir direto a sobremesa sem desfrutar da entrada e do jantar. Fica com aquela sensação de “estou com fome”, sabe?

Ritmo

Não acelere o ritmo da corte, deixe ela acontecer.

Como por exemplo quando dizer “Eu te amo”? Eu teria que escrever um post inteiro só sobre isso, mas queria ressaltar a importância de proteger o outro. Gosto muito de uma frase do Pequeno Príncipe que diz: ”Tu te tornas responsável por aquilo que cativas”.  Entender isso fará toda a diferença na corte.

Foco

Mantenha o foco! A corte tem o foco de conhecer um ao outro, visando o casamento e cumprimento do propósito de Deus e não se tornarem um casal de imediato. Muitos ao errarem nessa questão, perdem seu espaço, individualismo e principalmente o mover de Deus.

Companheirismo

Sejam companheiros um do outro, desenvolvam tempo de qualidade juntos. Envolvam-se na obra de Deus. Só não faça da obra de Deus desculpa para estarem juntos, pois Deus é aquele que revela a motivação dos nossos corações. À medida que caminham nessa amizade vocês devem compartilhar principalmente sobre a palavra de Deus. Escolham um livro da bíblia para lerem juntos e partilharem das revelações. Eu fui agraciada por Deus e era companheira de seminário do meu corte, então sempre tínhamos muitos assuntos sobre as coisas de Deus. Haha!

Romantismo

Apesar do romance não ser o alvo principal da corte ele é importante. O romance deve ser puro, baseado na expressão de carinho que o homem sente pela mulher e a reprocidade da mulher para com o homem. Sim, o homem tem o privilégio de iniciar as expressões de romance, mas nós mulheres temos o dever de corresponder a essas expressões no mesmo nível, nem mais nem menos.
Essas expressões devem ser acompanhadas por todas as coisas que falamos antes: equilíbrio, ritmo, foco e companheirismo. Ou seja, vai crescendo conforme a amizade é solidificada e as convicções e sentimentos ficam mais evidentes.

Por fim, chegamos ao ponto chave desse post, que é sobre o que fazer no dia dos “Namorados” se somos mais que amigos, mas menos do que apaixonados. E a resposta é que tudo depende do seu nível de relacionamento e compromisso com seu corte. Cuidado para que as expressões românticas não prometam um compromisso maior do que o que se deseja.

Alguns por medo de passar dos limites, acabam não fazendo nada e isso não é bom. Às vezes a falta de expressões românticas causa problemas para a corte.

Quero aqui quebrar um paradigma na mente de muitas pessoas que pensam que romantismo está associado a algo extravagante e muito sofisticado. Não é bem assim! O verdadeiro romantismo está em coisas simples e que fazem toda a diferença como: mandar um e-mail no meio do dia, dizendo que está pensando nela. Deixar um bilhete no meio de um livro que o outro está lendo, enfim tem muitas coisas, basta ter o desejo de expressar seu sentimento. Essas coisas são simples e não devem acontecer só na corte, devem acontecer sempre.

Não vou entrar em detalhes de ideias de como cortejar com romantismo e sabedoria, pois em breve postaremos uma lista de dicas legais e criativas pra ajudar a galera que está na corte. 😉

Se você ainda não leu o post: ”O que fazer durante a corte?” Sugiro que leia, lá tem algumas dicas que ajudarão a conhecer o outro nesse tempo de amizade colorida. 😉

Esse texto foi baseado em alguns trechos do livro: Garoto encontra garota.

Que você seja edificado.

Com amor,

20140417-103021.jpg

 

 

 

 

@danielle.dz
danielle@odiariodazoe.com.br

27 de maio de 2015 Corte
3 comments

3 Responses to “#Relacionamentos | Corte – Mais que amigos, menos que apaixonados!”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top