Blog sobre relacionamentos, corte e lifestyle cristão.
 
 

#Dons | Discernimento de espíritos

discernimento

Oi gente,

Temos essa categoria no site e ela ficou completamente abandonada. Acontece que Deus nos direcionou para falarmos sobre relacionamentos, então esse e outros assuntos ficaram parados, mas aos poucos estamos conseguindo postar e deixar o blog mais completo afinal, falamos sobre relacionamentos, corte e life style cristão. 🙂

Vamos começar falando sobre o discernimento de espíritos.

Discernir: Significa ver, distinguir, perceber, julgar, diferenciar.

Discernir espíritos: Ver no âmbito espiritual.

O dom do discernimento de espíritos é a habilidade ou a capacidade dada por Deus de se reconhecer a identidade (e, muitas vezes, a personalidade e a condição) dos espíritos que estão por de traz de diferentes manifestações ou atividades. No entanto não significa que é o dom de discernir demônios, ou espíritos maus, isso nos levaria a uma confusão. O discernimento de espírito trata-se da introspecção sobrenatural na dimensão dos espíritos, tanto bons quanto maus.

João, na sua visão na ilha de Patmos, viu o Espírito Santo como sete espíritos diante do trono de Deus. Isso significava que João estava enxergando dentro da dimensão espiritual e vendo sete aspectos do espírito de Deus.Todas as visões desse tipo seria a manifestação do dom do discernimento dos espíritos. Uma visão poderá trazer consigo uma palavra de sabedoria e ou/ uma palavra de conhecimento. Mas a visão propriamente dita seria o dom do discernimento de espíritos em operação, porque aquela pessoa estaria vendo dentro da dimensão espiritual naquele momento.

O discernimento dos espíritos também significa o discernimento dos querubins, dos serafins, dos arcanjos, da hoste de anjos, ou o discernimento de Satanás e das suas legiões. Refere-se também ao discernimento do espírito humano, com suas tendências boas ou más.

O dom do discernimento de espíritos também revela o tipo de espírito por de traz de uma manifestação sobrenatural, quer maligna, quer boa. Um exemplo disso se acha no ministério do apostolo Paulo. Aconteceu que, indo nós para o lugar de oração, nos saiu ao encontro uma jovem possessa de espírito adivinhador, a qual adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens são servos do Deus Altíssimo, e vos anunciam o caminho da salvação.

Isto se repetia por muitos dias. Então Paulo, já indignado, voltando-se, disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo eu te mando: Retira-te dela. E ele na mesma hora

saiu.Por meio do discernimento de espíritos, Paulo sabia que essa jovem que seguia o grupo deles pelas ruas de Filipos, tinha um espírito de adivinhação. É importante ressaltar que no momento em que Paulo expulsa o espírito de adivinhação, o dom do discernimento de espírito estava em operação e ele falou diretamente ao espírito e não a pessoa.

 

O que o discernimento do espírito não é!

Para compreendermos melhor o que é o discernimento no espírito, vamos definir o que ele não é.

  • Não é “dom de discernir”

É importante ressaltar que o dom é “Discernimento de espíritos” e não apenas “dom de discernir”. Muitas vezes o que as pessoas chamam de dom de discernir, é na verdade a operação do dom de palavra de conhecimento.  Vale a pena destacar que o dom de discernimento de espírito, é o mais limitado dos dons da revelação, pois ele refere-se exclusivamente aos espíritos (bons, maus e do homem).

  • Não é “ler pensamentos”

Discernir espíritos não é um tipo espiritual de “ler pensamentos”. Nem é introspecção psicológica, nem penetração mental.

  • Não é “julgamento do próximo”

Discernir espíritos não é discernir as falhas do próximo, pois essa capacidade de pôr defeito no outro, não é somente do crente, mas do incrédulo e essa mesma capacidade é abominada por Deus conforme a palavra: Não julgueis, para que não sejais julgados. (Mt 7.1)

  • Não é o “discernimento de caráter”

O dom do discernimento de espírito não é o discernimento do caráter ou falhas. Pois não é o discernimento das pessoas e sim o discernimento de espíritos. O discernimento de espíritos traz clareza, remove confusões e nos dá direções claras. Ele pode remover confusões quanto ao verdadeiro problema enfrentado por um individuo, a fim de que ele possa ser liberto, instruído ou aconselhado.

Devemos discernir os espíritos

O Novo Testamento ensina claramente que todo crente precisa ser capaz de distinguir entre o bem e o mal, o certo do errado. O trecho de Hebreus 5.14 alude àqueles que têm suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também o mal. Os crentes de Beréia foram elogiados por não serem ingênuos. Eles comparavam com as escrituras o que os apóstolos diziam, conforme todos nós devemos fazer (At 17.11). A passagem de 1 João 4.1 é explicita ao dizer: “Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes provai os espíritos se procedem de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo a fora”.Ao que tudo indica o apóstolo Pedro, tinha esse dom.

Vemos o dom de discernimento de espírito em operação na ocasião em que ele discerniu que Satanás havia enchido o coração de Ananias e sua esposa para que mentissem ao Espírito Santo sobre a venda de sua propriedade. Na qual os dois foram mortos (At. 5:1-10).

Já vimos qual o alcance desse dom, mas ainda podemos ressaltar que ele tem níveis em sua operação. O nível mais óbvio é a capacidade de saber que uma conduta aparentemente boa, na verdade é uma obra de Satanás. Outro nível desse dom consiste em discernir se aquilo que um irmão na fé está fazendo emerge de motivos piedosos ou de motivos carnais. Um terceiro nível envolve a capacidade sobrenatural de distinguir a verdade do erro, mesmo quando os motivos são apropriados. Porém é de extrema importância que para esses dois últimos níveis é necessário os a operação do dom de discernimento de espírito regado aos frutos do espírito, pois como já foi mencionado, não é julgamento e sim clareza de algo para benefício do próprio Corpo de Cristo.

Como discernir os espíritos?

Nenhuma escravidão que se possa imaginar pode ser mais horrível do que a aceitação de espírito maligno tomando-o pelo Espírito de Deus. Esse é o grande perigo nos últimos dias. Por isso é importante testar os espíritos. Nenhum de nós tem naturalmente a capacidade de discernir os espíritos. Se assim fosse, dentre os nove dons do espírito mencionados em 1 Coríntios 12:7-10 não haveria o “dom de discernimento de espírito” o que deixa claro que sem a operação desse dom, somos facilmente enganados.

Por isso, vos faço compreender que ninguém que fala pelo Espírito de deus afirma: Anátema, Jesus! Por outro lado, ninguém pode dizer: Senhor Jesus! senão pelo Espírito Santo. (1Co 12.3)

Nisto reconheceis o espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus. (1 Jo 4.2)

Precisa ficar claro, que os espíritos malignos têm poderes sobrenaturais. E eles imitam as manifestações sobrenaturais do Espírito Santo de Deus. Eles podem até mesmo realizar milagres.  Por isso, não podemos julgar um milagre sendo de Deus, apenas por ter sido um milagre. Precisamos saber se ele é oriundo de uma fonte maligna ou se é proveniente de Deus.  Por isso muitas pessoas se convertem a seitas espíritas, pois satanás sabe que o homem é atraído pelo sobrenatural e imita o poder de Deus para corromper as vidas.

Demônios falam em línguas

Há diversos relatos de pessoas que manifestaram sons sobre-humanos, numa tentativa de enganar o povo de Deus.  Em seu livro “O poder latente da alma” Watchman Nee conta o fato que ocorreu com a família de um clérigo em Gloucestershire; um menino de sete anos emitia sons vocais não naturais, por meio do qual governava a casa como se fosse à voz de Deus. Finalmente, surgiu uma suspeita na mente daquele pastor e o seu superior lhe sugeriu que aplicasse o teste de (1 Jo 4.2). Naquele momento, o menino gritou: “Não teste os espíritos!” De modo solene, o espírito cujo protesto foi sabiamente ignorado, foi indagado se Jesus Cristo veio em carne. O que ele prontamente negou. Depois de ser silenciado pelo pastor, o espírito partiu e nunca mais retornou.

Espíritos familiares

Outro caso concreto pode ser mencionado. Em Norwick, um jovem informou a um homem muito dedicado ao Senhor, que durante uma sessão espírita ele havia se comunicado com sua avó. “Sua avó, cujo caráter era adorável, uma mulher santa”, respondeu o velho sábio dedicado ao Senhor. “Meu conselho é que você volte e pergunte a ela: “Jesus Cristo veio em carne”? poucos dias depois, o jovem, terrivelmente abalado, retornou dizendo:” A resposta imediata do espírito foi “NÃO!”, seguindo uma torrente de blasfêmias. É um espírito do inferno.

Minha experiência com o discernimento de espíritos

Enquanto líder de célula é imprescindível ter esse dom. Claro que quem concede é o Espírito Santo, mas precisamos buscar intensamente este dom, pois ele nos ajudara muito na obra na qual somos cooperadores. Em um de nossos Impactos – encontro com Deus, na  ministração do Espírito Santo, enquanto orava com uma das encontristas para que ela fosse cheia batizada e cheia do Espírito, ela começou a falar em línguas e a dançar. No entanto discerni que aquela manifestação não era do Espírito santo de Deus e sim de um espírito maligno. Ainda sem experiência, perguntei a moça se o que ela estava sentindo era “bom” e ela disse que sim, mas o Espírito Santo me alertava que havia algo errado. Então deixei fluir a ousadia do Senhor em mim e dei a voz de comando para  manifestar do espírito maligno, que não demorou em mostrar sua real condição.

Acabando por ser expulso, cessando todo engano e confusão.

Fontes:
Almeida Ferreira, João – Biblia Sabrada – Revista e atualizada, Sociedade
Biblica do Brasil (SBB)Silva A., Aluizio – Apostila do Curso Pastoral,
Operações no Espirito, Editora Vinha
Hagin E., Kennerth – A Respeito dos dons Espirituais, Graça Editorial
Nee, Watchman – O poder latente da Alma,
Oliveira, Wilson –  O Reino a favor do Rei, Editora própria
Wagner, Peter – Descubra seus dons espirituais, Editora Abba Press

 

Que você tenha sido esclarecido e edificado com esse post.

 

Com encargo,

20140417-103021.jpg

 

 

 

 

 

@danielle.dz
danielle@odiariodazoe.com.br

 

19 de maio de 2015 Dons do Espirito
1 comment

One Response to “#Dons | Discernimento de espíritos”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top